Crítica Cinema,

CRÍTICA [CINEMA] : Lincoln, de Steven Spielberg

00:49 Andreas César 0 Comments


Ficha Técnica:

Lincoln (2012)
Lançamento: 25/01/2013
Duração: 150 min.
Gênero: Biografia, Drama, História
Diretor: Steven Spielberg
Elenco:  Daniel Day-Lewis, Sally Field, David Strathairn, Joseph Gordon-Levitt , Tommy Lee Jones
Origem: Estados Unidos
Idioma: Inglês

Sinopse: Como a guerra civil continua a fazer vítimas, o presidente dos Estados Unidos tenta terminar com a carnificina emancipando os escravos.

Eu sempre admirei o patriotismo dos estadunidenses. Para dizer a verdade, eu invejo o fato desse povo ter um apego enorme a certas figuras que fazem parte da história dos EUA. Desde Benjamim Franklin, George Washington até Bill Clinton e Barack Obama, não importa, o americano do norte idolatra certas figuras e não sem razão. Em geral, os idolatrados são figuras de moral e caráter ilibados. Mesmo que cometam algum erro em algum momento (no caso Clinton, um momento de fraqueza) estes ídolos são perdoados pela maioria do povo.

Amar políticos é possível. Infelizmente não no Brasil, um país pobre e soberbo, onde a "lei de Gerson" impera e o negócio é "levar vantagem em tudo".

Eu invejo nossos vizinhos, os americanos do norte.


Lincoln, de Steven Spielberg, mostra a razão deste amor todo. A razão é a reciprocidade. Lincoln amava seus governados. Ele abdicava de sua vida particular em prol da luta pelo fim da guerra civil, da defesa dos direitos dos negros norte americanos e pela evolução de sua pátria. Inspirado no romance de Doris Kearns Goodwin, Team of Rivals: The Political Genius of Abraham Lincoln, o filme do pai do E.T. mostra-nos um homem que apesar de ser firme, fala de modo manso, que apesar de ser um guerreiro, tem como única arma sua genialidade política. Interpretado por Daniel Day-Lewis de modo primoroso e respeitoso, após vasta pesquisa in loco, Daniel virou Lincoln e dificilmente será desvinculado dele. Não é à toa que Day-Lewis foi indicado ao Oscar e possivelmente sairá da cerimônia com o troféu nas mãos, mesmo que eu, particularmente esteja torcendo por Joaquim Phoenix, que destruiu em O Mestre.

Notáveis também estão as interpretações de Tommy Lee Jones e Sally Field, como Thaddeus Stevens e Mary Todd Lincoln, respectivamente. Tommy encarnou um homem forte e Field uma mulher que, apesar de contrariada, apoia incondicionalmente seu marido. Até mesmo Joseph Gordon-Levitt está bem no filme e não está perdido que nem um cego no tiroteio como ficou em Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge.

A maquiagem e o figurino do filme são soberbos. Lincoln e o General Lee (interpretado por Christopher Boyer), comparados às fotos da época, estão incrivelmente fiéis aos originais fisicamente falando. Os cenários e as recriações das batalhas que rolam durante o filme estão esplendidas e mostram que Spielberg ainda está em plena forma.

Enfim, é um filme indicado à 12 Oscar, que bateu o recorde de indicações no Critic´s Choice Award concorrendo em 13 categorias e que já levou mais de 45 prêmios de diversos institutos e associações. Vale, e muito, à pena dar uma conferida.

Trailer:


0 comentários: