Bradley Cooper,

CRÍTICA [CINEMA] : O Lado Bom da Vida, de David O. Russell

00:00 Marlo George 0 Comments

Sinopse: Após um tempo internado em uma clínica para deficientes mentais, o professor Pat Solitano se muda de volta para a casa de seus pais e tenta se reconciliar com sua ex-mulher. Mas as coisas mudam quando ele é apresentado à Tiffany, uma garota misteriosa que tem seus próprios problemas.

Uma tragédia romântica.

O ditado popular "Os opostos se atraem" nunca esteve tão equivocado. Em O Lado Bom da Vida, do diretor David O. Russell, ocorre justamente o contrário. Pat e Tifanny acabam se atraindo justamente em razão das coisas que ambos têm em comum. Pat é um esquizofrênico recém-saído do manicômio. Tifanny acabara de ser demitida por má conduta no ambiente de trabalho. Enquanto Pat foi abandonado pela mulher, Tifanny perdeu o marido em um acidente. Além disso, ambos surtaram recentemente e são amparados por suas famílias.

Um belo dia os dois se encontraram em um jantar na casa do melhor amigo de Pat (que armou o encontro) e acabam estabelecendo uma relação estranha, que mistura amor e ódio, apego e desprezo. A forma como o filme é dirigido por David, espremendo dos atores principais o que eles tem de melhor acabou rendendo 8 indicações aos Academy Awards, dentre elas a de Melhor Atriz, Ator, Diretor e Filme.

Pat e Tifanny (Divulgação)
A grande surpresa foi a indicação de Bradley Cooper, mais conhecido pela série Se Beber Não Case, que está excelente neste filme. A Academia em geral não costuma indicar e, menos ainda, premiar atores com o currículo de Cooper, mas teve que se curvar perante seu trabalho neste longa. Ele obteve êxito onde poderia errar terrivelmente. Se ele (Cooper) interpretasse um esquizofrênico sem o equilíbrio necessário na performance poderia acabar repetindo o erro de Johnny Depp e acabar se tornando caricato.

Além do mais, Cooper deve muito à sua parceira neste filme. Jennifer Lawrence já havia sido indicada ao Oscar no ano de 2011 por Inverno da Alma da diretora Debra Granik e pode até ganhar desta vez. A dobradinha que fez com Bradley Cooper é a cereja do bolo deste filme. A forma como conduziram suas personagens será, definitivamente, um marco em suas carreiras e com certeza as pessoas passarão a conhecê-los e referenciá-los à partir deste trabalho. Parece-me que surgiram duas novas estrelas na constelação hollywoodiana.

(Divulgação)
Quanto ao resto do elenco, bem, basta dizer que Robert de Niro e Jacki Weaver, que vivem os pais do perturbado Pat, também foram indicados ao Oscar de Melhor Ator e Atriz Coadjuvante. E ainda temos o retorno de Chris Tucker que andava sumido desde A Hora do Rush 3, de 2007. A personagem de Tucker é hilária e o ator prova com isto que dar um tempo na carreira, quando ela já está um pouco desgastada, faz um bem danado. Pena que já anunciaram A Hora do Hush 4, que pode condená-lo à mais um período de ostracismo.

Se você ainda não assistiu O Lado Bom da Vida, recomendo que arrume um jeito de conferi-lo antes do Oscar. É bom torcer por um filme que a gente assistiu e curtiu.

Ficha Técnica:

O Lado Bom da Vida (2012)
(Silver Linins Playbook)
Lançamento: 01/02/2013
Duração: 122 min.
Gênero: Comédia, Drama, Romance
Direção: David O.Russell
Elenco: Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Robert de Niro, Jacki Weaver e Chris Tucker.
Origem: Estados Unidos
Idioma: Inglês


Confira o trailer:


0 comentários: