Crítica Música

CRÍTICA [MÚSICA] : Álbum ¡TRÉ! do Green Day.

12:57 Andreas César 0 Comments



Estamos concluindo as três resenhas da trilogia de álbuns do Green Day :  ¡UNO!, ¡DOS! e ¡TRÉ!. Para conferir as resenhas dos outros álbuns, basta clicar em seus nomes. Antes que vocês leiam a resenha e pensem que não gosto de Green Day, preciso dizer que gosto muito da banda, vamos lá.

P.S.: As músicas em vermelho são as que acho que devem ser escutadas.

1.Brutal Love.

Introdução legal, é uma música bem feita com uma letra bacana. A virada de bateria antes do solo é muito boa, o solo também é bom. Acho que o problema dessa música é a duração longa, é meio enjoativa. Gosto da voz de Armstrong nessa música, tem um efeito legal. Gostei da canção.

Nota: 4/5.

2. Missing You.

Introdução muito boa, a música é muita parecida com Murder City e poderia muito bem entrar no 21st Century Breakdown. Começo a pensar que é mais uma das músicas que não puderam entrar no 21st e eles colocaram nesse. Mas, realmente a música é muito boa, com viradas insanas na bateria, um baixo que a completa muito bem, e uma guitarra bem legal. Sem reclamações.

Nota: 5/5

3. 8th Avenue Serenade.

Achei a parada no início meio "estranha". Não gostei dos efeitos dessa música, entretanto a guitarra está legal, mesmo assim. Tem outra parada no final, é uma música nem ruim, nem boa, tem canções melhores no álbum.

Nota: 2,5/5

4. Drama Queen.

Antes de ouvir a música devo dizer, o nome não é bom. Início no violão, legal. Bom, parece que vai ser mais  uma música que vai ter o Armstrong com luz nos shows, assim como Whatsername. O solo me lembra de músicas muito boas, mesmo sendo bem curto. Música muito lenta, cansativa. Não gostei da letra, apenas da frase "She's old enough to bleed now".

Nota : 2,5/5

5. X-Kid.

Indo em sites sobre Green Day, dá para ver que os que se dizem fãs adoraram a música, ainda não ouvi, então vamos ver. Introdução razoável. A voz parece que o vocalista está cansado, mas o back-vocal é muito bom. Quanto a bateria, é legal, o baixo também. A letra é bem interesante. O solo é bom. A música é legal, mas não é a melhor da trilogia, como ouvi algumas pessoas dizendo.

Nota : 4,5/5

6. Sex, Drugs and Violence.

Título bem rock 'n' roll, assim como a música. Essa música é bem legal, com algumas frases sendo cantadas por Dirnt, como em Homecoming. Esse é o Green Day de volta, relembrando os bons tempos. Outra música que caberia perfeitamente no American Idiot, em tudo, nos vocais, na letra, na música em si e no seu final. Adorei a música.

Nota: 5/5.

7. Little Boy Named Train.

O nome é legal, e me lembra de Johnny Cash ( A Boy Named Sue). A introdução é boa, a letra é muito legal. Gostei da guitarra, do baixo, da bateria, só não gostei tanto assim da voz. Solo legal, acho apenas que os solos nesse disco estão bem pequenos, mas como solos grandes não é muito da banda, é algo perdoável.
Gostei do jeito que finalizaram, com a virada de bateria .

Nota: 4,5/5

8. Amanda

Introdução rápida. Gostei das viradas que Tré faz nessa música. Acho legal eles enfatizarem nesse música que não são mais os garotos de antigamente, mesmo sendo a úncia parte da letra que gostei. Não gostei da música pelo simples motivo de não ter ido com a proposta deles na canção.

Nota: 2/5

9.Walk Away.

As introduções desse disco são muito parecidas. Não gostei da forma que eles introduziram o baixo e bateria no primeiro refrão. A letra é boa. A guitarra e o vocal são legais. O solo é normal. O jeito que terminam a música é bem legal.

Nota: 3,5/5

10. Dirty Rotten Bastards.

Não gostei da introdução, depois a música fica legal. Acho que algo que eles poderiam ter feito era na parte em que falam "One, Two, Three" terem dito " Uno, Dos , Tré", mas não faço parte deles. A música é bem divertida, com suas partes rápidas e sua letra bem legal. Dirnt mostrou nessa que sabe tocar baixo, Jason mostrou que sabe tocar guitarra e Tré que sabe tocar bateria, todos os solos estão bem-feitos. A música é boa, vou descontar o início, é a melhor música do disco.

Nota: 5/5

11. 99 Revolutions.

O início é legal, a música também. Gostei dos instrumentos e da voz, mas o que se destacou foi a bateria, adorei as viradas. Refrão muito bom, não tenho nada a reclamar dessa música. Acho que eles acertaram de novo. O solo é normal. Música boa.

Nota : 5/5

12. The Forgotten.

Quando soube que uma música do Green Day estaria na trilha sonora de Crepúsculo, fiquei decepcionado, pois foi numa época em que só estava ouvindo eles. Mas, tenho que admitir, tirando esse fato, a música é muito boa. Poderia dizer até linda, mas muito boa está bom.. Gostei muito da orquestra. Eles terminaram muito bem essa trilogia. Não vi esse último filme, mas, pelo clipe da música, se encaixa muito bem (só para dizer, não gosto de Crepúsculo). É uma música, na minha opinião, perfeita, o solo é se encaixa perfeitamente. Gostei da voz, da orquestra, da letra, do baixo, da bateria, de tudo. Mandou bem, Green Day.

Nota: 5/5.

Avaliação: Ótimo

Está aí, a trilogia  ¡UNO!, ¡DOS! e ¡TRÉ! em resenha pelo Poltrona Pop. Achei a trilogia boa, tirando o primeiro disco que é bem razoável, devo admitir que a primeira vez que a ouvi, achei muito ruim, mas, ouvindo com calma acabei gostando. É aquilo, o Green Day mudou de estilo, não se pode esperar mais nenhum Nimrod, Insomniac, etc., pois eles não ião fazer. Bom, Green Day continua na minha lista de bandas favoritas (que ainda vou publicar), afinal, uma banda que já fez American Idiot, pode fazer o que quiser. Espero que tenham gostado.

0 comentários: