Crítica Cinema,

CRÍTICA [CINEMA] : Parker, de Taylor Hackford

12:52 Marlo George 0 Comments

Título: Parker
Ano: 2013
Lançamento no Brasil: 22/03/2013
Distribuidora: Paris Filmes
Duração: 118 min.
Gênero: Crime, Ação, Suspense
Diretor: Taylor Hackford
Elenco: Jason Statham, Jeniffer Lopez, Michael Chiklis, Nick Nolte, Emma Booth
Origem: Estados Unidos
Idioma: Inglês

Sinopse: Um ladrão com um código de ética incomum é duplamente traído e deixado para morrer por sua gangue. Assumindo um novo disfarce e formando, relutante, uma aliança com uma mulher desconhecida ele procura impedir a última ação de sua antiga gangue.

Pela sinopse acima já dá pra sentir o drama, né?

Fico pensando o que deu em Taylor Hackford que é vencedor de Oscar e que já realizou trabalhos soberbos como Advogado do Diabo e Ray, para dirigir uma bomba dessas. E veja que eu só me empolguei em assisti-lo por causa dele.

Nem Nick Nolte salva esta produção (Divulgação)

É aquele velho problema, roteiro ruim gera filme ruim. O roteirista de Parker é John McLaughlin, que é mais conhecido por escrever para séries para TV. McLaughlin tem uma carreira um tanto quanto irregular, escreve pouco e geralmente para produções que não caem nas graças do público, como é o caso de seu maior sucesso, Cisne Negro, e de outro filme seu que ainda está em cartaz no Brasil, Hitchcock. Os diálogos são tão vazios e pobres ao ponto de você perceber o constrangimento que Nick Nolte está sentindo por ter de seguir tal guião.

O filme é baseado no livro de David E. Westlake, Flashfire, ainda inédito no Brasil.

Parker parece seguir à risca a cartilha do clichê. O "herói", vivido por Jason Statham, é um bandido que tem como filosofia roubar dos ricos e dos que não sentirão falta do produto do roubo. Ele é traído pela sua própria corja e jura vingança. No meio do caminho acaba recebendo ajuda de uma "gostosona", Jeniffer Lopez, que ele não traça, já que é um criminoso ético e jamais trairá sua mulher, Emma Both. No final ele cumpre sua missão, volta pra mulher e deixa a gostosona sozinha, apaixonada. Caramba! Quantas vezes mais teremos que ouvir esta estórinha outra vez.

(Divulgação)
O pior de tudo, ou melhor dizendo, a coisa mais odiosa deste filmeco é a cena em que a J-Lo fica seminua. Ora! É um filme clichê que contratou a ex- Senhora Affleck. Lógico que ela fica seminua. Eles só poderiam ter arrumado uma desculpa menos esfarrapada.

Assista por sua própria conta e risco.

Trailer

0 comentários: