Aidan Gillen,

RESENHA [TV] : GAME OF THRONES S03E02

17:47 Marlo George 0 Comments

Série: Game of Thrones (2013)
Temporada: Terceira
Episódio: 02
Título: Dark Wings, Dark Words
Diretor: Daniel Minahan
Elenco: Lena Headey, Peter Dinklage, Maisie Williams, Michelle Fairley, Emilia Clarke, Alfie Allen, Iain Glen, Kit Harington, Sophie Turner, Jack Gleeson, Aidan Gillen, Isaac Hempstead Wright, Richard Madden
Duração: 60 min.
Exibição: 07/04/2013


Dark Wings, Dark Words

Finalmente pudemos nos reencontrar com alguns dos maravilhosos personagens de Game of Thrones que haviam ficado de fora do primeiro episódio desta terceira temporada. Logo de cara já dá pra ver que Isaac Hempstead Wright, que interpreta Bran Stark, cresceu bastante desde a última temporada. Junto com ele seguem em direção à muralha Osha (Natalia Tena), Hodor (Kristian Nairn) e Rickon (Art Parkinson), irmão de Bran. Ao longo do episódio eles encontram-se com os irmãos Jojen e Meera Reed, Thomas Brodie-Sangster  e Ellie Kendrick, respectivamente. Devo confessar que este é o único núcleo de personagens que me desagradou enquanto eu lia o livro. Tomara que os roteiristas façam algo para  torná-los mais interessantes.

Michelle Fairley. (Divulgação)
Roose Bolton (Michael McElhatton) interrompe um beijo entre Robb Stark (Richard Madden) e Talisa Maegyr (Oona Chaplin) trazendo amargas notícias de Correrio e Winterfell que serviram de escada para a interpretação magnífica de Michelle Fairley como Catelyn Stark. Cada vez que ela aparece na tela é um show à parte. É sem sombra de dúvida a melhor atriz da série. Na cena em que Catelyn e Talisa conversam sobre Jon Snow, Fairley mostra como é que se faz e nos presenteia com uma das cenas mais comoventes, e importantes, de toda a série, quando Catelyn, aos pedaços, revelando o que há de pior em seu coração, à uma pessoa que despreza. se formos levar em consideração tudo o que ainda irá acontecer à personagem, segundo os livros, podemos esperar mais momentos emocionantes, por parte de Fairley, nos próximos episódios.

Quanto a Theon Greyjoy (Alfie Allen) finalmente pudemos ver o que aconteceu a ele após ter sido traído pelos seus asseclas, porém não com detalhes. Ainda teremos que esperar um pouco mais para saber o destino do traidor das Ilhas de Ferro.  Outros dois que fizeram falta no episódio anterior foram Brienne de Tharth e Jaime Lannister. A dupla Nicolaj Coster-Waldau e Gwendoline Christie está afinadíssima. Impagável a cara de Brienne, obrigada a vigiar, sem desviar a vista, Jamie enquanto este urina numa moita. Pelo menos neste episódio, eles foram o alívio cômico.

Gwendoline e Nicolaj. Alívio cômico temporário. (Divulgação)
Outra personagem que voltou neste segundo episódio foi Arya Stark, junto com seus amigos Gendry e Torta Quente. O núcleo dos fugitivos de Harrenhall teve um encontro inesperado com a Irmandade dos Sem Bandeira, liderada por Thoros de Myr. Diferente do que aconteceu com Mance Rayder, a Irmandade foi retratada na série de modo muito parecido com o que imaginei enquanto lia o livro. O mesmo aconteceu com Lady Olenna Redwyne (Diana Rigg) que estava tão macabra em carne e osso quanto como é descrita por George R. R. Martin em A Tormenta de Espadas.

Olenna ficou sinistra. (Divulgação)
Uma das coisas legais em Game of Thrones é o modo como eles apresentam os aspectos fantásticos do mundo de Westeros. Tudo é bem dosado, não nos causando aquela impressão de fantasia esdruxula, como quando assistimos filmes como "Willow", por exemplo. Se no capítulo anterior fomos apresentados àquele gigante maneiríssimo, neste capítulo pudemos saber um pouco mais sobre os poderes de Bran. O menino é um warg, espécie de mago que pode olhar o mundo através dos olhos de animais que estão ao seu redor.

Um warg, segundo Martin.
Curioso é o fato de que a palavra warg é utilizada por J. R. R. Tolkien para batizar uma das criaturas mais hostis da Terra-média, os wargs, ou lobos que os orcs usam como montaria.

No mais, foi um episódio sem muitos atrativos. Senti falta dos diálogos ácidos (possivelmente por não termos nos reencontrado com Varys, o Aranha), de mais Tyrion (quanto mais duende melhor) e também de pessoas nuas (HBO, vocês sabem que quanto mais gente pelada, maior a audiência). Mas tivemos um pouco de ação com a luta entre Brienne e Jaime.

0 comentários: