John Noble,

RESENHA [BluRay/DVD] : Superman Sem Limite, de James Tucker

14:38 Marlo George 0 Comments

Data de lançamento: 23/04/13
Estúdio: Warner Bros. Animation, DC Entertainment
Diretor: James Tucker
Roteiro: Bob Goodman
Elenco: Matt Bomer, Stana Katic, John Noble, Molly C. Quinn
Gênero: Animação, Ação, Aventura
Duração: 75 minutos
Origem: EUA
Classificação: 12 anos
Inadequações: Violência, Gestos Obscenos

Sinopse: Superman e Supergirl enfrentam o cibernético Brainiac, que se gaba de possuir o conhecimento e a força de 10.000 mundos.

Eu sou fã da série de animações DC Universe Animated Original Movie. Espero ansiosamente cada lançamento, acompanho as notícias, desde a escolha dos atores que dublarão a versão original, como dos brasileiros que encarnarão os personagens em português. Assisto todos os trailers, clipes e tudo mais que eu conseguir sobre cada uma dessas animações da DC. O mesmo aconteceu com este "Superman Sem Limites" (Superman Unbound, no original).

O filho mais querido de Krypton (Divulgação)
A animação começa empolgante, com muita ação aérea, tiros e Lois Lane, como sempre, correndo perigo. Esta cena inicial é muito bem animada, tanto a parte em 2D quanto à em CG. A cena do helicóptero caindo foi de tirar o fôlego e a piadinha interna entre o homem de aço e Lois Lane, enquanto esta ainda é refém de um bandido qualquer, é impagável.

Kara é testada ao limite em "Superman Sem Limites" (Divulgação)
Não vamos ficar aqui dando spoilers, pois a função do Poltrona Pop não é essa, mas podemos dizer que a grande heroína desta história é Kara, a Supergirl. Enquanto seu primo Kal-El está tentando resolver os problemas de outros mundos no espaço (evitando assim que o nosso próprio mundo seja mais uma das vítimas de Brainiac), a adolescente está tentando manter a terra livre de ditadores e de qualquer ameaça contra a paz e a liberdade. Ela sente o peso da responsabilidade de substituir o Superman em uma cena emocionante. Não vou dizer qual. Assista que você irá se surpreender.

Que isso?
Conforme a tradição, esta nova animação da série DC Universe Animated Original Movie também é baseado nos quadrinhos. Os gibis do arco "Superman: Brainiac", de Geoff Johns e Gary Frank, que foram lançados em 2008, serviram como base para o roteiro de Bob Goodman, que apesar de não ousar tanto mandou bem. Falando em ousadia, a úinica cena inspirada nas piadinhas infames da série em quadrinhos foi o cumprimento (duplo) nada educado de Mrs. Lane (foto à direita). Já deu até pra ver que isso vai dar o que falar quando papai e mamãe presentear o filhinho com uma cópia do BluRay ou DVD de "Superman Sem Limites".

Falando em Lois Lane, a personagem aparece nesta animação um pouco diferente do que de costume. Além do visual à lá Jessica Chastain em "Mama", Lois está mais legal, mais sexy e desinibida (isso já deu pra ver). Dá até pra você gostar dela e torcer para que sobreviva ao final da aventura.

John Noble ficou aterrorizador como Brainiac (Divulgação)
No aspecto técnico, a animação está legal, apesar de eu achar que ouve algum problema com o character design de algumas personagens, como por exemplo Martha Kent. A animação não "encaixava direito". Novamente Andrea Romano manda bem no cast original, mostrando que entende do assunto. John Noble estava fantástico como Brainiac (apesar do personagem ter sido mau utilizado, na minha opinião) e Molly C. Quinn, que emprestou sua voz à Kara, arrebentou, dando muita autenticidade à personagem. Quanto à dublagem brasileira não tenho muito a dizer, uma vez que tudo que está lá, apesar de competente, já foi visto, ou melhor, ouvido em outros títulos da série. Estas animações da DC tem a peculiaridade de estar sempre mudando o cast de acordo com o aspecto das personagens, procurando atores que tenham vozes que casem melhor com o visual de cada um. Isto poderia começar a ocorrer no Brasil.

Lois está mais "cool" nesta animação. (Divulgação)
Finalizando, "Superman Sem Limites" é divertido e vem para esquentar o clima para o filme da DC Comics mais aguardado do ano: "O Homem de Aço".

Marlo George, assistiu, escreveu e ainda torce que Lois Lane tenha aquilo que merece. E não é o que Luzia perdeu na horta.


Trailer

0 comentários: