Crítica Cinema

CRÍTICA [CINEMA] : O Massacre da Serra Elétrica 3D (SEM SPOILERS)

01:28 Marlo George 0 Comments


Data de lançamento: 17/05/2013
Estúdio: Lionsgate, Mainline Pictures, Europa Filmes
Direção: John Luessenhop
Roteiro: Adam Marcus, Debra Sullivan, Kirsten Elms
Elenco: Alexandra Daddario, Dan Yeager, Tremaine 'Trey Songz' Neverson, Scott Eastwood, Tania Raymonde, Thom Barry, Paul Rae, Bill Moseley, Gunnar Hansen
Gênero: Horror, Suspense
Duração: 92 minutos
Origiem: EUA
Classificação: 14 anos
Inadequações: Violência, Drogas Lícitas

Sinopse: Uma jovem mulher viaja até o Texas para receber uma herança. O que ela não sabia era que o encontro com um famoso assassino faria parte de sua recompensa.


Há alguns anos atrás foi anunciado na TV um filme bem legal, uma comédia chamada “Curso de Verão” estrelada por Mark Harmon. Dentre os personagens pirados deste filme destacam-se a dupla Dave Frazier e Francis "Chainsaw" Gremp, dois amantes de filmes B, e em especial de “O Massacre da Serra Elétrica”. Estes dois personagens falaram tanto deste filme em “Curso de Verão” (chegaram à exibi lo em plena sala de aula) que bateu uma vontade enorme de ver o que este filme antigo, já na época, tinha de tão bom. Procurei nas quatro locadoras que eu costumava visitar, mas nenhuma delas tinha uma cópia, e só fui encontrá-lo em uma locadora que ficava do outro lado da cidade. Me cadastrei, assisti o filme e finalmente pude assisti-lo. Adorei!

Alexandra Daddario é Heather/Edith
Eis que quase 40 anos se passaram desde que o primeiro filme invadiu os cinemas e, como os estúdios estão havidos por lançar mão em qualquer sucesso do passado para reciclá-lo (gerando a atual febre de remakes e reboots), alguém achou uma boa ideia relançar a saga de Leatherface com mais uma aventura do assassino da serra elétrica.

Pra dizer a verdade, “O Massacre da Serra Elétrica 3D” não chega a ser um remake, e sim uma continuação (como o próprio título brasileiro do filme indica) de "O Massacre da Serra Elétrica" de 1974 e "O Massacre da Serra Elétrica 2", de 1986. Entretanto, o novo capítulo da série parece ignorar de forma veemente o anterior, já que a trama começa exatamente onde havia terminado no filme de 1974. A única sobrevivente do massacre da noite de 19 de agosto no Texas, após escapar, chama a polícia e a casa da família Sawyer é cercada. Logo, populares também chegam ao local e a confusão se inicia. Resultado, a família é brutalmente assassinada, com exceção de Edith Sawyer, que é encontrada no colo da mãe, ainda bebê, por Gavin e Arlene Miller, que a tomam dos braços da mãe e a levam embora. Eles pretendem, sem que ninguém saiba, criá-la como se fosse sua própria filha.

MSE 3D tem gatinhas? Tem sim senhor!
A menina cresce e se torna Heather Miller (Alexandra Daddario), uma "felizarda" jovem que recebe a notícia de que é herdeira de uma mulher recém-falecida que alega ser sua avó. A moça estranha o fato, pois seus avós já estavam mortos. Heather, que a muito tempo desconfiava dos pais, decide ir tirar satisfações com eles e descobre que fora adotada. Furiosa a Heather mete na cabeça que precisa tirar a história a limpo e viaja para o Texas para saber mais sobre a tal "avó", sobre sua herança e, quem sabe, sobre seu passado. Ela, seu namorado Ryan (Trey Songz) e um casal amigo formado por Nikki (Tania Raymonde) e Kenny (Keram Malicki-Sánchez) pegam à estrada em direção ao Texas. No caminho eles atropelam Darryl (Shaun Sipos) que, sob pretexto de pegar uma carona, acaba se integrando ao grupo.

Daí em diante é tensão e momentos gore, com pitadas de humor aqui e alí, como na maioria dos filmes do gênero. Porém, um fato nos momentos finais do filme podem fazer sua cabeça explodir, e isto em si já é um motivo forte para que você não perca este filme.


Não que "O Massacre da Serra Elétrica 3D" seja um filme perfeito, mas o único grande problema do filme, na minha opinião, é totalmente dispensável e se refere ao roteiro. Na verdade acho que só eu encrenquei com isso. Do ponto de vista cronológico, se formos considerar que a trama original se passa nos anos 70, e que a personagem principal deste novo filme aparenta ser uma jovem com não mais que 30 anos, como poderiam as personagens perambularem por aí com I-Phones?

Ora, no mundo real, elas não poderiam, afinal Heather nasceu em 1974, e se este for o caso, ela estaria hoje com 39 anos. Alexandra Daddario tem 27 anos atualmente e não poderia interpretar uma balzaquiana de quase 40, pois ela é jovial demais.

A resposta também não é que o filme se passa no passado. Se somarmos a data do suposto nascimento da personagem, em 1974, à idade da atriz, usando-a como paradigma, a história estaria se passando em 1999. Bem o I-Phone foi apresentado ao público só em 2007, daí que seria impossível, novamente, no mundo real, a cena do policial com celular na mão filmando a cena do crime.

Heather começa a se tornar Edith Sawyer e o bicho pega.
A resposta óbvia pra esta questão é que houve um furo no roteiro. Se o filme não tivesse ignorado a sequência de 1986, tudo bem, pois as datas bateriam. Mas não é isso que aconteceu.

O que me chamou a atenção pra este furo, foi o fato de não haver em nenhum documento datado com dia, mês e ano entre os que Heather encontrou no arquivo da policia. Em todos eles constavam apenas o dia e o mês. O ano estava sempre rasurado.

Qual a razão disto? Se você tiver a resposta me mande um e-mail, comentário ou sinal de fumaça, pois ainda não tenho a mínima ideia.

Bem, mas acho que essa bobagem cronológica não afeta a diversão.

Nikki (Tania Raymonde) é a garota do shortinho vermelho da vez.
Imaginado inicialmente como um reboot e como uma trilogia (o que foi descartado por ser um projeto ambicioso e arriscado demais), "O Massacre da Serra Elétrica 3D" acabou se tornando a continuação de um filme clássico que um dia pode vir a fazer jus ao título de cult, como o seu antecessor. Muito melhor que as sequências e versões anteriores (de 1986, 1994, 2003 e 2006) agradará quem é fã do gênero ou do filme original e é mais um filmaço de terror de uma safra que vem me agradando com produções como "Mama", que é maravilhoso, e "A Morte do Demônio".

E ano que vem tem mais, pois "Texas Chainsaw 4" já foi anunciado.

     Avaliação: Bom

Marlo George assistiu e, se fosse da família Sawyer iria lançar uma marca de serra elétrica com a assinatura "Leatherface". Ficaria rico!

Trailer:

0 comentários: