Crítica Cinema

CRÍTICA [CINEMA] : Todo Mundo em Pânico 5, de Malcolm D. Lee

12:16 Marlo George 0 Comments

Data de lançamento: 28/06/2013
Estúdio: Dimension Films
Distribuidora: Imagem Filmes
Direção: Malcolm Lee
Roteiro: David Zucker, Malcolm Lee
Elenco: Ashley Tisdale, Charlie Sheen, Lindsay Lohan, Snoop Dogg, Katt Williams, Molly Shannon, Terry Crews, Simon Rex, Jerry O'Connell, Sarah Hyland, Katrina Bowden, Tyler Posey, Shad Moss, Kate Walsh, Heather Locklear, Mac Miller, Mike Tyson
Gênero: Comédia
Duração: 86 minutos
Origiem: EUA
Cenas Extras: Sim, durante os créditos

Sinopse: Um casal acolhe em sua casa três sobrinhos órfãos e passam, desde então, a vivenciar atividades incomuns em sua própria casa. O que eles não sabiam era, que além das sobrinhas, estariam hospedando uma criatura demoníaca.

Um filme fadado a dar errado.

Treze e sete, tendo em vista a crendice popular, são números controversos. Enquanto para alguns são números da sorte, para outros podem significar mau agouro. Não sabemos se Malcolm D. Lee curte ou entende de numerologia (nós do Poltrona Pop não ligamos a mínima), mas se ele tivesse prestado um pouco mais de atenção nesta ciência oculta, poderia ter evitado certos inconvenientes que ocorreram durante a produção.

Afinal, lançar um filme franquiado treze anos após o original e sete anos após a última sequência (ainda mais se tratando de uma série que zomba de maldições e crendices populares) seria, numerologicamente falando, muito arriscado.

Ashley Tisdale tem o pesado fardo de substituir Anna Faris.
As coisas começaram a azedar quando Anna Faris declinou do projeto por estar grávida. Outras estrelas da série como Regina Hall, Kevin Hart e Anthony Anderson também já estão em outra e decidiram não reprisar seus papéis (provavelmente após o fracasso de bilheteria de Todo Mundo em Pânico 4). Sem suas principais estrelas, Faris e Hall, Malcolm D. Lee se viu obrigado a lançar mão de substitutas à altura. Decidiu por Ashley TisdaleErica Ash.

As filmagens principais ocorreram entre setembro e outubro de 2012. Em janeiro e fevereiro deste ano foram filmadas cenas adicionais. O diretor Malcolm Lee não pode comparecer às filmagens adicionais, tendo a cadeira sido ocupada por David Zucker, que escreveu o roteiro junto com Lee e já tinha dirigido Todo Mundo em Pânico 3 e 4.

Enquanto Lee estava ocupado com seu próximo filme, The Best Man Holyday, Zucker adicionava cenas novas e refilmava antigas à sua revelia. Alterou tantas coisas em Todo Mundo em Pânico 5, que Ashley Tisdale, em várias entrevistas, deixou escapar que praticamente 60% do corte final é oriundo das refilmagens e cenas adicionais realizadas por Zucker enquanto diretor interino.

Tal fato foi tão constrangedor que Malcolm D. Lee, por motivos não alegados, não compareceu à première do filme em Los Angeles.


Malcom Lee é o terceiro diretor que passa da série Todo Mundo em Pânico. Como já disse, David Zucker dirigiu a terceira e quarta sequência, e as duas primeiras ficou à cargo de um dos criadores da série, Keenen Ivory Wayans. Tendo em vista o que foi dito por Miss Tisdale, não há como avaliar a direção de Lee neste filme. Zucker comprometeu tanto o resultado final que é impossível individualizar a coisa. No geral, o filme é dirigido de forma medíocre.

A direção de fotografia, no entanto, é competente. Destaque para a cena em que Jody (Ashley Tisdale) caminha até a academia de Ballet. Uma clara "homenagem" ao diretor Darren Aronofsky e uma das únicas piadas que me fizeram rir. A edição também merece nota, pelos nuances que criava. A paleta de cores, granulação e contraste mudavam de acordo com o filme que estava sendo referenciado na cena.

Molly Shannon e Ashley Tisdale. O passado e o futuro da comédia.

Quanto ao roteiro, já não esperava muito. Comédia tem que fazer rir. Ri muito pouco. Esta série é conhecida por parodiar filmes famosos, mas precisava parodiar produções antigas como A Origem, de 2010, e outras que ainda nem chegaram a ser desenvolvidas, como Cinquenta Tons de Cinza?

Algumas piadas não entendi por amnésia e outras por falta de referência.

Já quanto ao elenco, tenho algumas coisas a considerar.

Não obstante o roteiro péssimo que em alguns momentos chega a ser constrangedor, o elenco é esforçado. Deve ter sido pesado para Ashley Tisdale e Erica Ash substituir o cast principal de uma série famosa. Anna Faris e Regina Hall estavam na série desde o princípio e suas Cindy CampbellBrenda Meeks são amadas pelos fãs de Todo Mundo em Pânico. Além disso, comparar as duas duplas é inevitável.


Ashley e Erica funcionam neste quinto filme, pois são talentosas, mas o que as prejudica é o roteiro. Elas fazem exatamente o que Anna e Regina fariam se tivessem aceitado reprisar seus papéis. Jody Sanders, assim como Cindy, é a loira ingênua e careteira. Kendra Brooks é a negra malandra e cheia de atitude, como Brenda foi nos primeiros quatro filmes da franquia. Se as atrizes mudaram, Lee e Zucker poderiam ter sido mais originais do que foram.

Erica Ash eu não conhecia, mas Ashley Tisdale já tinha me chamado à atenção anos atrás, na série da Disney Zack & Cody: Gêmeos em Ação, de 2005. Já nesta época ela demonstrava ter o timming certo pra comédia. Logo depois ela estrelou a trilogia High School Musical, como a vilã Sharpay Evans (que chegou a ganhar um filme solo) e debutou como produtora executiva. Ela é dona da Blondie Girl Productions, que vem investindo em séries de TV como as vindouras Under Construction, Inner Circle, The Keys e Cloud 9. Além disso, ela tem uma carreira como cantora e já lançou dois álbuns de relativo sucesso. Na minha opinião, apesar de péssimas decisões como Todo Mundo em Pânico 5 e Imaginem Só (não confundir com o filme com Eddie Murphy), Ashley Tisdale pode vir a ser uma grande estrela da comédia. Tem tudo que é preciso pra realizar isso.

Ashley Tisdale e Heather Locklear.
O filme conta ainda com participações legais de Terry Crews, Molly ShannonSnoop Dog, Heather Locklear e do ótimo Katt Williams, e patéticas como as de Mike Tyson, Charlie Sheen e Lindsay Lohan. A cena introdutória com Sheen e Lohan é uma das coisas mais "vergonha alheia" que eu já assisti no cinema. Comportamento auto-destrutivo já é algo reprovável, fazer isto em público é deplorável. Prefiro vê-los agindo como idiotas nos noticiários de fofocas do que em cenas como estas. Eles até tentaram fazer piada com a própria situação, mas na real, ninguém riu com os dois. A única coisa que salva esta cena é a piada com o Emilio Estevez.

Sheen & Lohan: Participação patética.

Enfim, Todo Mundo em Pânico 5 pode agradar quem curte a já desgastada fórmula dos filmes-paródia e, talvez, aos fãs. Já ao público geral, que vai ao cinema pra se divertir, pode ser que se torne um passatempo enfadonho, uma vez que, para rir da maioria das piadas você precisa ter assistido à pelo menos quatro filmes (Mama, Atividade Paranormal, Planeta dos Macacos: A Origem e A Morte do Demônio) de todos que são achincalhados no decorrer do longa.

É filme pra fã. Se você é um deles, vá ao cinema. Boa diversão.

     Avaliação: Ruim

Marlo George assistiu e quase entrou em pânico quando o filme terminou.

TRAILER

0 comentários: