Game of Thrones,

RESENHA [TV] : Game of Thrones, S03E10

14:40 Marlo George 0 Comments

Série: Game of Thrones (2013)
Temporada: Terceira
Episódio: 09
Título: Mhysa
Diretor: David Nutter
Roteiro: George R. R. Martin
Elenco: Lena Headey, Peter Dinklage, Maisie Williams, Michelle Fairley, Emilia Clarke, Alfie Allen, Iain Glen, Kit Harington, Sophie Turner, Jack Gleeson, Aidan Gillen, Isaac Hempstead Wright, Richard Madden, Thomas Brodie-Sangster, Richard Dormer, Mark Drake, Nathalie Emmanuel, Ciarán Hinds, Kristofer Hivju, Rhys Howells, Philip McGinley, Hannah Murray,
Duração: 60 min.
Exibição: 09/06/2013


Mhysa

Uma semana após o traumático nono episódio, voltamos com mais uma resenha. Desta vez da season finale de Game of Thrones.

O Rei do Norte...
Lord Bolton, o novo protetor do norte, aprecia de cima de uma das torres gêmeas o resultado de sua traição. Vários homens juramentados às Casas Stark e Tully são massacrado no quintal dos Frey. Cão de Caça (que vem se mostrando o único cavaleiro que protege donzelas, de todos os que apareceram até agora) e Arya veem uma pequena tropa marchando e bradando "Rei do Norte, Rei do Norte...". Parece-me que uma ponta de esperança surge no coração da menina ao ouvir o brado, mas tal sentimento é logo desfeito pela visão do corpo decapitado de seu irmão Robb (que traz no lugar de sua própria cabeça à de seu lobo gigante, Vento Cinzento). Já disse isto aqui, mas repito quantas vezes for necessário: O que atua esta tal de Maise Williams. Arya é de longe uma de minhas personagens favoritas e esta menina de 16 anos está perfeita no papel.

O anão e a filha do traidor. Casal estranhamente perfeito.
"A morte é extrema demais, medo da morte, por outro lado..." diz Tyrion Lannister, aumentando sua coleção de frases marcantes, na cena seguinte. O anão pelo visto está conquistando aos poucos a simpatia de sua esposa Sansa. Após esta cena, acho até que eles parecem-se bastante um com o outro e digo mais: O próprio Tyrion também já está quase admitindo que ele e Sansa formam um casal perfeito, ao dar aquela olhadela para Shae.

Detalhe legal na cena: Quando Podrick vem em direção ao seu Lorde, algumas garotas soltam alguns gemidos afetados. Sabendo das habilidades sexuais do rapaz podemos concluir que o Chris, de Todo Mundo Odeia o Chris estava certo. O segredo de ganhar uma gatinha é ganhar uma gatinha. No caso de Podrick, foi ganhar, e satisfazer, quatro gatinhas de uma vez só.

O Rei Joffrey Baratheon. Jack Gleeson está cada vez melhor no papel de governante de Westeros.
A alegria de Joffrey ao saber que Robb e Catelyn Stark estavam mortos é a mesma de um garoto abastado na manhã de natal. Esse tal de Jack Gleeson é outro ator adolescente que vem me convencendo de que será um grande astro no futuro. Seu Joffrey Baratheon (ou Lannister, como preferir) consegue me fazer sentir ódio da personagem como há muito não sinto. Acho que ele é tão detestável quanto o princípe Edward de Coração Valente, que foi brilhantemente interpretado por Peter Hanly. Impressionante a cena em que ele vê que falou demais e tem que encarar seu avô cara à cara. Joffrey sente o poder que é exalado de Tywin Lannister e sobre o qual ele tinha acabado de dizer que detinha. É por cenas como estas que é tão prazeroso assistir Game of Thrones.

Muito emocionante a cena em que Tyrion, a quem caberia levar a notícia das mortes de sua mãe e irmão à Sansa, se certifica de que já a comunicaram por ele. Possivelmente obra de Joffreyzinho.

Não entendi ainda esta sanha de Bran em atravessar a Muralha pra encontrar o corvo de três olhos. Claro que isto é fundamental para o roteiro, mas digo isto me colocando na pele do garoto. Se alguém me avisa que o bicho está pegando lá do outro lado da Muralha, como Sam o avisou, eu nem botaria minha bota, no caso de Bran, a de Hodor, lá. Eu iria para o Castelo Black onde, provavelmente, meu irmão adotivo estaria e iria sossegar meu facho debaixo das asas dos corvos. Mas eu não sou o Bran e ele é um Stark e deve ir pro outro lado da Muralha e enfrentar o pior. Só espero que ele não encontre a morte por lá, como é a sina dos membros de sua família, que sempre acabam encontrando a morte quando decidem fazer o que não deveriam.

Ramsay é muito doido.
Walder Frey e Roose Bolton se mostraram uma dupla bem indigesta. Acho que eles ainda irão passar por cima de alguns aliados, ou de um sobre o outro, no decorrer das temporadas. Os dois se merecem. E como já havíamos dito, o torturador de Theon Greyjoy é mesmo o filho bastardo de Lorde Bolton, Ramsay. Impagável a cena dele comendo linguiça perante ao recentemente capado filhinho de Lorde Balon. Falando nele, o pai de Theon continua um home de ferro e nem ligou quando ficou sabendo das torturas e mutilações que o filho estava sofrendo no Forte do Pavor. Yara Greyjoy, por outro lado, pretende resgatar e vingar o irmão, demonstrando que as mulheres de ferro podem ser mais honradas que os machos da região.

Só não gostei da forma como o personagem "Fedor" foi introduzido na série.

Davos é outro que mostra que honra é algo raro em Westeros. Talvez o homem mais honrado do mundo de George R. R. Martin, desde que conhecemos Ned Stark, Davos demonstrou sagacidade ao não revelar que estava aprendendo à ler com Shireen, o que poderia desagradar Stannis, quando libertou Gendry e quando fez sua defesa contra a decisão de Stannis, que o condenou à morte por ter libertado seu sobrinho. Foi a segunda melhor despedida de núcleo desta temporada. Nenhuma foi melhor que a de Arya Stark e Cão de Caça. Valar Morghulis.

Jon Snow continua sem saber nada sobre coisa alguma, nem mesmo convencer Ygritte, que é caída por ele, à segui-lo. Ficou com aquela cara de chorão e acabou quase morto.

Jaime Lannister chega, finalmente à Porto real, e a primeira coisa que faz é ir ver o amor de sua vida, sua irmã gêmea Cersei. Camarada pervertido.

E o episódio final da temporada termina com uma cena épica de Dany Targaryen sendo ovacionada pelo povo de Yunkai. Eles gritam "Mhysa" que em língua Ghiscari significa "mãe". A filha da tormenta é a única que age como uma verdadeira rainha, dentre todos os pretendentes ao trono de ferro.

Foi uma temporada que para alguns foi um tanto quanto arrastada e sem muitas cenas de ação. Pra mim foi uma temporada que do ponto de vista da narrativa foi perfeita. Aquilo que para alguns seria uma "barriga" entre o quarto e o oitavo episódio, era na minha opinião nada mais que uma preparação para o clímax da temporada que se deu no nono episódio. Este último episódio fechou com chave de ouro uma temporada perfeita, com diversas frases de efeito e cliffhangers interessantíssimos que manterão o interesse na saga de Westeros.

Nos vemos na próxima temporada.

Marlo George Assistiu, escreveu e está ansioso pela próxima temporada de Game of Thrones.

0 comentários: