Crítica Cinema

CRÍTICA [CINEMA] : Invocação do Mal, de James Wan

12:52 Marlo George 0 Comments

Data de lançamento: 13/09/2013
Estúdio: Warner Bros. Pictures
Direção: James Wan
Roteiro: Chad Hayes, Carey W. Hayes
Elenco: Vera Farmiga, Patrick Wilson, Ron Livingston, Lili Taylor, Joey King, Shanley Caswell, Haley McFarland, Mackenzie Foy, Kyla Deaver, Sterling Jerins
Gênero: Suspense, Terror
Duração: 112 minutos
Origem: EUA

Sinopse: Os investigadores paranormais Paranormal Ed e Lorraine Warren trabalham para ajudar uma família que está sendo aterrorizada por uma presença maligna.

Invocação do Mal

Este tem sido um bom ano para os aficionados em filmes de terror. Primeiro tivemos o ótimo Mama, de André Muschietti, seguido pelo regular A Morte do Demônio, de Fede Alvarez e do blockbuster O Massacre da Serra Elétrica 3D, de John Luessenhop. E quando todos pensavam que tinham tomado sustos suficientes por um ano, que nada poderia ficar melhor, eis que chega Invocação do Mal para nos fazer tremer, pelo menos mais uma vez, este ano.

Os Warren e os Perrons se unem contra o mal
Invocação do Mal, assim como O Exorcismo de Emily Rose, é um filme de terror diferente, já que é baseado em fatos reais e muito bem documentados. O demonologista Ed Warren e sua mulher, a médium Lorraine Warren, são os fundadores da mais antiga sociedade de caçadores de fantasmas de New England, nos Estados Unidos, a  New England Society for Psychic Research. Eles investigaram dezenas de casos de possessões demoníacas e outros do mesmo gênero, ficando famosos na terra do Tio Sam por seu labor paranormal. Escreveram seis livros e inauguraram em 1952 o enigmático The Warren's Occult Museum, um museu onde estão vários dos itens e documentos coletados durante as pesquisas dos Warren.

Este novo filme do diretor James Wan conta a história de uma de suas mais famosas investigações: O caso dos Perrons.

A verdadeira Lorraine Warren e Vera Farmiga
O casal de investigadores paranormais, interpretados por Patrick Wilson (Menina Má.com, Watchmen) e Vera Farmiga (Os Infiltrados, Contra o Tempo) são praticamente obrigados por uma mulher desesperada chamada Carolyn Perron ( Lili Taylor) à irem até sua nova casa, em Rhode Island, pois esta afirma que o lugar é amaldiçoado. Após certa resistência, a dupla decide ajudar a mulher. Ao visitarem a propriedade dos Perron, Lorraine pressente de imediato que o local é habitado por espírítos malígnos. Assim ela e seu marido passam a tentar entender o mistério da casa dos Perron e, se possível, livrá-los do perigo.

Parece uma história de terror bem comum.

Pois é! Quanto mais familiar, mais apavorante pode ser a história. Acredite, Invocação do Mal mete medo.

James Wan prova que pode vir a ser um dos novos mestres do terror
James Wan (diretor de Jogos Mortais e Sobrenatural) pesou a mão ao dirigir este filmaço de terror. Ele criou um filme denso, pesado. O clima de Invocação do Mal não abre espaço para piadinhas, nem de mau gosto. Também não deixa lacuna para delírios filosóficos baratos. Neste filme, até a religião é tratada de modo sério, sem alegorias.

O roteiro, que foi influenciado por várias fontes (como os livros escritos pelo casal Warren, a trilogia escrita pela filha do casal amaldiçoado, Andrea Perron e diversas matérias jornalísticas da época), é muito bem resolvido, permitindo um filme isento de momentos arrastados, como se esperaria de um filme de terror que envolve investigação. Lorraine Warren e Andrea Perron foram consultoras do filme, permitindo uma versão ainda mais verossímil da história.

A boneca de Annabelle, na versão de James Wan é mais sinistra que a real.
Destaque também para a cenografia do filme. O quarto onde o casal Warren guarda os artefatos amaldiçoados (que acabou se tornando o museu que citei acima) está muito parecido com o que realmente existiu (pra ver basta uma busca rápida na internet). E a boneca (mais sinistra que a real, que não passa de uma boneca de pano comum) é uma das mais aterrorizantes que já vi. O detalhe do olho rachado e o formato do rosto, muito semelhante ao dos fantoches de ventríloquos, fazem uma diferença apavorante.

Lili Taylor mostra como se faz uma possessão pra diabo nenhum botar defeito
Quanto às atuações destaco a performance de Lili Taylor. A atriz (que chegou a ensaiar o roteiro do filme O Exorcista para se preparar para o papel) nos entrega uma personagem profunda. Taylor teve o cuidado necessário de não exagerar para não interpretar uma caricatura de uma pessoa incorporada. A possessão de Carolyn Perron está bem próxima daquilo que poderia ser uma possessão real.

Se ainda sobrou coragem, após ter enfrentado tantos filmes de terror este ano, assista Invocação do Mal. Vale à pena.

E se prepare que já foi anunciada a sequência de Invocação do Mal, que tratará do caso mais famoso dos Warren: O caso Amityville, que já rendeu várias produções no cinema e na TV.

     Avaliação: Excelente

Marlo George assistiu, escreveu e, mesmo não acreditando em fantasmas, sempre olha embaixo da cama antes de dormir. Só pra garantir.

TRAILER

0 comentários: