A Revolução dos Bichos,

CRÍTICA [QUADRINHOS] : Superman - Entre a Foice e o Martelo, por Andreas Cesar.

13:02 Andreas César 0 Comments

Superman - Entre a Foice e o Martelo

Ano de lançamento: 2003
Roteiro: Mark Millar
Arte: Dave Johnson & Kilian Plunkett

Sinopse: "O que aconteceria se o foguete que trouxe Kal-El de Krypton caísse na União Soviética, nos anos da Guerra Fria? Nesta história da série Túnel do Tempo, o Super-Homem é criado numa fazenda coletiva na antiga URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), e quando resolve que está na hora de ajudar outras pessoas, parte para a capital Moscou, e torna-se o ícone do governo de Joseph Stalin."

Os balões são bem posicionados
 e a leitura é bem fácil
Quando soube que existia um gibi que mostrava o que aconteceria se o Superman tivesse caído na URSS, logo soube que eu tinha que ler aquela estória. Sempre gostei da Guerra Fria e adoraria ver uma coisa original sobre o assunto, logo achei, só que eu sempre tinha um pé atrás com essas ideias, pois geralmente fugiam do tema socialista e criavam apenas uma nova estória em cima, em que o fato de estarem na Rússia não mudaria muita coisa no roteiro.

Mesmo gostando da premissa, quando comecei a ler, pensei que acharia o gibi muito ruim, pois achei, também, que o gibi não iria ter uma boa base histórica e pensei que teria vários erros em relação a linha do tempo e etc. Me enganei, o roteirista realmente pesquisou para fazer o gibi, se importando em relatar fatos, lugares e até mesmo personagens históricos, e o mais importante, se preocupou em explicar aos leitores tudo que era mencionado no gibi sobre a União Soviética, para que qualquer um pudesse ler o gibi. Mesmo com as explicações, devo dizer que você conhece sobre a União Soviética, irá entender muito mais o gibi (e se quiser entender mesmo, leia o livro A Revolução dos Bichos, de George Orwell, que conta como funcionava o regime soviético).

Superman mostra que a perfeição nem sempre vem dos EUA.
O gibi nos traz um ótimo roteiro, que abriga vários personagens do Universo DC, não deixa nenhuma ponta-solta e o mais importante, traz um ótimo final. Portanto, não procure nada sobre a estória do gibi na internet, pois se você sem querer tomar um spoiler do fim, a diversão vai acabar. Sobre a arte, não tenho o que reclamar, não é ótima, nem é ruim, ela cabe muito bem ao gibi, tornando-se agradável à vista.

"Personagens que são bem-construídos contribuem bastante na formação de um bom roteiro, e isso é algo que não falta nesse quadrinho"

Nesse gibi, Luthor mostra porque
ele é o maior vilão da DC
Outra coisa interessante é que o gibi mostra um Lex Luthor com ideais bem parecidos com aquele de Lex Luthor - Homem de Aço (que você pode conferir a resenha AQUI) que acha que Superman é um atraso a toda a humanidade e que precisamos nos livrar dele para que possamos continuar nossa escala evolutiva. E além disso, também mostra a busca dos humanos pela imperfeição; quando tudo está perfeito, sentimos que algo está errado, e isso é algo que o gibi mostra de uma forma totalmente original.

Como já disse, personagens que são bem-construídos contribuem bastante na formação de um bom roteiro, e isso é algo que não falta nesse quadrinho. Com uma linha do tempo que condiz com a real, Entre a Foice e o Martelo nos traz uma ideia original sobre o Homem de Aço e nos faz refletir sobre o que teria ocorrido se o socialismo tivesse dado certo.

 Eu recomendo a leitura e não vou dizer nada sobre o que ocorre no gibi, já que são várias coisas surpreendentes e contar qualquer uma delas vai tirar a surpresa de muitos.





Avaliação: Ótimo

Andreas Cesar leu, adorou e ainda acha que o símbolo do Superman nesse quadrinho é o melhor que o herói já teve

0 comentários: