Crítica Cinema

CRÍTICA [CINEMA] : Jogos Vorazes : Em Chamas, por Marlo George

14:56 Marlo George 0 Comments

Data de Lançamento: 15 de novembro de 2013.
Estúdio: Lionsgate
Diretor: Francis Lawrence
Roteirista: Simon Beaufoy, Michael deBruyn, Scott Frank
Elenco: Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Liam Hemsworth, Lenny Kravitz, Elizabeth Banks, Stanley Tucci, Donald Sutherland, Toby Jones, Woody Harrelson, Jena Malone, Philip Seymour Hoffman, Amanda Plummer, Lynn Cohen, Patrick St. Esprit, Meta Golding, Bruno Gunn, Alan Ritchson, E. Roger Mitchell, Maria Howell, Stephanie Leigh Schlund, Sam Claflin, Jeffrey Wright
Gênero: Ação, Drama, Sci-Fi

Sinopse: Katniss Everdeen e Peeta Mellark Voltam à Capital como os vencedores do 74º Jogos Vorazes iniciando uma rebelião nos Distritos de Panem.

Lembre-se de quem é o inimigo! O inimigo agora é outro!

Não havia como fazer um filme pior que Jogos Vorazes. O filme, lançado em 2012, dirigido por Gary Ross era simplesmente uma miscelânea de imagens e situações jogadas na telona ao som de músicas inaudíveis. Nenhuma das metáforas, inteligentemente criadas pela autora dos livros, encontrava espaço para se fazerem entender mediante à tamanha confusão. No final das contas, tínhamos um videoclipe imenso, sem compromisso com a narrativa e nem em se fazer entender.

Este novo filme, a sequência famigerada, poderia ter seguido a mesma linha, já que é dirigido por Francis Lawrence, que começou sua carreira dirigindo videoclipes, de artistas como Jennifer Lopez, Green Day e Britney Spears, mas Lawrence não se deixou cair nesta armadilha e nos apresentou um filme coeso.

Jennifer sensualizou, mas contou uma história desta vez.
Apenas agora, após assistir Jogos Vorazes : Em Chamas, enxerguei que a sociedade de Panen é uma sociedade com desigualdades sociais tremendas, com um povo infeliz nos Distritos e afetado na Capital, corrupta e cruel. Estes conceitos sobre o mundo de Everdeen já estavam no filme anterior, mas em razão do roteiro e direção caóticos passavam batidos em meio às cenas de ação e sensualizações dos atores. Neste segundo filme, experimentei um pouco do sofrimento da protagonista. Katniss Everdeen finalmente aparece no cinema representando aquilo que ela é nos livros: Uma líder revolucionária corajosa, afastando de vez a imagem de estrela relutante de reality show. No melhor estilo de um Capitão Nascimento de Panem, ela tenta destruir o sistema em vigor por dentro, excitando uma nação de excluídos à lutar pelas coisas que acredita, enquanto faz a turnê pós-jogos. Seu broche, o tordo, se torna um símbolo da resistência e o povo dos 12 Distritos iniciam um movimento revolucionário que se torna um problema para a aristocracia da Capital.

Katniss despertando paixões, ou não...
Legal assistir uma revolução ser iniciada à partir de um dos símbolos daquilo que o sistema vigente construiu para ser o ópio do povo. Katniss fez exatamente o contrário do que fizeram os maiores craques do futebol tupiniquim, por exemplo, quando explodiram as manifestações no Brasil, cerca de seis meses atrás. Ela se insurgiu, pagando um preço alto, muito alto.

Falando em Katniss, Jennifer Lawrence está visivelmente mais madura que no filme anterior, mas isto não é nada mais que o esperado de uma atriz vencedora do Oscar. Donald Sutherland está impagável, ameaçador. Uma adição extraordinária ao elenco é a presença de Philip Seymour Hoffman, ator que admiro muito e que está excelente no papel de coordenador dos jogos. Woody Harrelson continua lá, sendo Woody Harrelson. Já Josh Hutcherson, que era uma das minhas apostas, cinco anos atrás, para o título de estrelas mirins que deram certo, acaba se revelando um ator mediano, sem sal e decepcionante, visto que esteve maravilhoso em ABC do Amor, de 2005.

Elizabeth Banks. Personagem finalmente ganha relevância.
Jogos Vorazes : Em Chamas é um filme bem bacana. Pode ir assistir tranquilo. Você vai se divertir.

     Avaliação: Bom

Marlo George assistiu, resenhou e também já esteve faminto em um jogo. Pelada sem churrasco é o fim...

ComenTRAILER

0 comentários: