Crítica Cinema

CRÍTICA [CINEMA] : O Lobo de Wall Street, por Marlo George.

00:00 Marlo George 0 Comments

A National Board Review concedeu o Prêmio Spotlight Award à parceria de Martin Scorsese e Leonardo DiCaprio. Um reconhecimento merecido à esta dupla, que começou a trabalhar em 2002 com Gangues de Nova York, passando por O Aviador (2004), Os Infiltrados (2006), Ilha do Medo (2010) e que prossegue com O Lobo de Wall Street, que está sendo indicado ao Oscar de Melhor Filme este ano.

Um ponto semelhante entre todos os personagens de DiCaprio nos filmes de Scorsese, é que todos eles são "maiores que a vida", pessoas extraordinárias, e Jordan, protagonista de O Lobo de Wall Street é talvez o mais extraordinário de todos eles. Com uma vida pontuada pelo exagero, o personagem leva a vida equilibrando-se no fio da navalha e mesmo que seus métodos sejam, no mínimo, duvidosos ele é sedutor e encantador. Não há como não admirá-lo, apesar de sua moral aleijada.

Jordan sabe como dar uma festa.
Baseado na vida do ex-picareta e atual guru da auto-ajuda Jordan Ross Belfort, o melhor defeito de Jordan é compartilhar com qualquer um, desde que seja ousado o suficiente, o caminho para o sucesso e a grana fácil. Em pouco tempo, Jordan passa de desempregado à um dos mais cobiçados patrões de Wall Street. Seu nome se torna adjetivo de sucesso financeiro. Estar ligado à ele te torna rico. Mas como não há, neste mundo, riqueza ou fortuna que não tenha origem em um crime, seja ele qual for, Jordan e seus "parceiros" acabam na mira do FBI.

Roteiro esperto e atores ousados ao extremo, O Lobo de Wall Street é um longa vigoroso, com ritmo excitante e tomadas inspiradíssimas.

Jonah Hill pisou no freio e nos entregou um personagem bem crível.
Com roteiro esperto e atores ousados ao extremo, O Lobo de Wall Street é um longa vigoroso, com ritmo excitante e tomadas inspiradíssimas. A cena em que Jordan fica doidão com uma medicação com validade vencida é impagável e não é à toa que Leo está concorrendo ao Oscar por este filme. Jonah Hill (que alegou recentemente ter pagado para estar no filme) está econômico e por isso brilhou como o amigo e sócio de Jordan, Donnie Azoff. O também indicado ao Oscar de Melhor Ator por Clube de Compras Dallas, Matthew McConaughey, faz uma participação especial no filme e mostra que aprendeu mesmo seu mister e está em um ótimo momento em sua carreira. Margot Robbie, que na nossa opinião tem tudo para ser a mais nova namoradinha da América, desbancando Emma Stone, está linda, maravilhosa e é uma boa atriz. Ela interpreta Naomi Lapaglia.

Margot Robbie proibiu os avós de assistirem o filme. Imagina o por que?
Um dado interessante é o fato de as ex-esposas de Jordan terem tido os nomes mudados em O Lobo de Wall Street. Sua primeira esposa Denise Lombardo foi renomeada como Teresa, interpretada por Cristin Milioti, e Nadine Caridi, passou a se chamar Naomi (Margot Robbie), uma modelo que apareceu em diversos comerciais de cerveja e ficou famosa como “the Miller Lite girl”.

Se há um aspecto negativo neste novo filme de Martin Scorsese é a duração. Três horas é um exagero. Várias cenas poderiam ser reduzidas ou simplesmente cortadas. Fico imaginando se a versão em Blu-ray será estendida...
Na boa, devia ser divertido trabalhar no escritório de Jordan.
Não deixe de curtir as aventuras e desventuras deste apaixonante lobo e sua alcateia de gananciosos no cinema. É um programão.







Avaliação: Ótimo

Marlo George assistiu, escreveu e sempre teve medo do lobo mau.



Estreia: 24/01/2014
Direção: Martin Scorsese
Roteiro: Terence Winter
Elenco: Leonardo DiCaprio, Jonah Hill, Margot Robbie
Distribuição: Paris Filmes
Duração: 180 minutos


Sinopse: Basedo na história real de Jordan Belfort,desde sua origem pobre até se tornar um dos mais brilhantes gênios da especulação financeira americana.

0 comentários: