Crítica Cinema

CRÍTICA [CINEMA] : Clube de Compras Dallas, por Marlo George

20:30 Marlo George 0 Comments

A AIDS tem sido tema de filmes importantes como Unidos Pelo Sangue (3 Needles) de 2005, Olhares de Despedida (Parting Glances), de 1986, Filadélfia (Philadelphia), de 1993, entre outros. O mais novo longa sobre esta terrível doença é Clube de Compras Dallas, baseado em fatos reais, mas que depois de tantos anos do inicio da epidemia (que ficou conhecida na época como "a peste gay") e após tantos filmes que trataram do tema até seu esgotamento, pode parecer, à primeira vista, irrelevante e desnecessário. Ledo engano.

O filme narra a história de Ron Woodroof, um texano heterossexual que contraiu AIDS em 1985. Irônico, canastrão e pilantra, Ron vive a vida sob a cartilha redneck, bebendo, transando com qualquer incauta que esteja disposta e arrumando confusão por onde passa. Porém, isto até que recebe o diagnóstico de que é soropositivo. No início Ron nega seu estado, por se afirmar "homem" (o que afastaria, na cabeça dele, a possibilidade de ser contagiado pela "peste gay"), mas por fim acaba aceitando sua nova realidade, e com uma boa dose de ousadia, acaba por mudar totalmente o rumo das pesquisas sobre a cura da AIDS.

O roteiro é previsível (...) mas as interpretações são soberbas.
Leto ficou cinco anos sem atuar e volta em grande estilo.
Interpretado por Matthew McConaughey, que é um dos indicados, e favorito, ao Oscar de Melhor Ator deste ano, o personagem é uma verdadeira mutação ambulante, mudando suas atitudes, revertendo ideias, desfazendo preconceitos e amadurecendo sua alma enquanto definha fisicamente. O Ron que conhecemos no início do filme, demasiado humano, simplesmente desaparece, dando lugar a uma nova criatura, altiva e orgulhosa.

Talvez o responsável principal para tamanha mudança de atitude seja o travesti Rayon, interpretado por Jared Leto. Assim que se conhecem rola um clima nada amistoso, fruto da homofobia de Ron, mas conforme a fita vai se desfazendo, surge uma amizade, restrita de fato, mas verdadeira.

Dupla improvável.
Clube de Compras Dallas é um filme de atores. O roteiro é previsível, até por ser baseado em fatos reais, mas as interpretações são soberbas. O trabalho de caracterização, tanto de McConaughey, quanto de Leto, são impressionantes. Os atores fizeram uma dieta rigorosa e perderam muitos quilos para poderem viver seus papéis de forma crível visualmente. Importante dizer que dá pra sentir que aconteceu um respeito mútuo entre eles, cada um respeitando o espaço do outro, à favor do filme. Nenhum dos dois quis aparecer mais que o outro, e olhe que em se tratando de Matthew McConaughey, isso é um perigo. Quem não se lembra de Sahara e Trovão Tropical?

Recomendadíssimo.









Marlo George assistiu, escreveu e não via um filme legal com McConaughey desde Tempo de Matar, de 1996.





Data de lançamento: 21 de fevereiro de 2014
Estúdio: Universal Pictures
Direção: Jean-Marc Vallée
Roteiro: Craig Borten, Melisa Wallack
Elenco: Matthew McConaughy, Jennifer Garner, Jared Leto 

Gênero: Drama, Biografia
Duração: 117 minutos

Sinopse: Baseado em uma história real, o filme se passa na década de 1980 e exibe a batalha de Ron Woodroof contra a indústria farmacêutica e os próprios médicos. À procura de tratamentos alternativos para a doença, Ron passa a contrabandear drogas ilegais do México. 

0 comentários: