Capitão América,

CRÍTICA [QUADRINHOS] | Capitão América : O Soldado Invernal, por Andreas Cesar.

01:43 Andreas César 0 Comments

Sempre achei histórias sobre guerras fascinantes, mesmo as que são fictícias, e sempre me divirto e torço para os personagens "bonzinhos" vencerem. Mesmo não sendo uma dessas histórias, O Soldado Invernal começa nesse clima, já com uma explosão destruindo a cidade de Filadélfia, evento que dá origem à vários outros da trama.

No início do século 21, ocorreram muitas coisas ruins à reputação do cidadão estadunidense, a explosão das torres gêmeas é um exemplo claro disso, provando que os EUA não eram imbatíveis como pensavam. E em meio a esse cenário de crise, Ed Brubaker teve o difícil trabalho de criar uma história para o herói que era simplesmente o maior americano de todos os tempos.

E mesmo com o carisma americano abalado, justiça foi feita ao Capitão América!

Epting dá uns moles de vez em quando,
mas nada que não seja aceitável.
"É realmente empolgante vermos a confiança estadunidense ser quebrada pela URSS, utilizando um dos americanos mais poderosos contra sua pátria-amada"
O gibi Capitão América : O Soldado Invernal não apenas empolga o leitor, também o comove. Nele, vemos um Capitão preocupado em meio ao que pode ser a maior tragédia que poderia acontecer: Seu melhor amigo, Bucky, ter se tornado um poderoso agente soviético, chamado Soldado Invernal. 

É realmente empolgante vermos a confiança estadunidense ser quebrada pela URSS, utilizando um dos americanos mais poderosos contra sua pátria-amada. Ed Brubaker realmente teve uma ótima sacada quando quis trazer de volta o velho escudeiro do Capitão, mesmo que fosse questionado se isso seria correto, ele conseguiu fazer aquilo que se tornaria uma das maiores histórias do Capitão América, de todos os tempos.

Em meio a esse roteiro incrível, temos as ilustrações de Steve Epting, que mesmo sendo muito estilizadas, não incomodam a vista e tendo como único defeito o fato de não ser tão old-school como Steve Rogers merece, mas isso não é tão importante assim.

A união do roteiro de Ed Brubaker com os desenhos de Steve Epting realmente funcionou. Contudo, a falta de frases de efeito unidos a uma conclusão muito rápida da história, faz com que o gibi não seja perfeito. E faz também com que o leitor possa não se impressionar tanto com o fim que foi dado, pois realmente a história merecia um desfecho melhor.


Andreas Cesar leu e ainda acha que Bucky é pior que o Robin!

0 comentários: