Andrew Garfield,

CRÍTICA [CINEMA] | O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro, por Marlo George

17:37 Marlo George 0 Comments

O Homem-Aranha está de volta em mais um filme do reboot da franquia do herói que é comandada por Marc Webb. O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro chegará aos cinemas em 01 de maio encarando, nada mais, nada menos, que três vilões. Rino, Duende Verde e Electro surgem do nada, no intuito de deter o "cabeça de teia" e arrecadar alguns milhões nos cinemas de todo o mundo.

O diretor Marc Webb que precisava acertar desta vez (após apresentar ao mundo o atrapalhado 'O Espetacular Homem-Aranha'), já tenta se redimir de uma das falhas mais graves do primeiro filme, logo na introdução desta nova aventura do Aranha. Se a sub-trama que envolvia os pais de Peter Parker no primeiro filme parecia confusa (e até, por que não dizer, desnecessária), Webb deu uma bola dentro ao rebuscar os fatos que descambaram na morte de Richard e Mary Parker, fazendo uma ligação, de prima, entre os dois filmes.

Olha aí a ameaça de Electro...
A ausência, no primeiro filme, de algumas coisas que definem o Universo do Homem-Aranha foi finalmente suprida. Fica mais fácil reconhecer o personagem Peter Parker dos quadrinhos, na pele de Andrew Garfield, quando situações e personagens que nos são familiares das HQ´s surgem ou são, ao menos, mencionados.

Gwen dando trabalho pro Aranha...
Outra boa sacada de Webb, e dos roteiristas Alex Kurtzman, Roberto Orci e Jeff Pinkner, foi dosar a quantidade de piadas, focando-se na qualidade do texto. Menos é mais.

As sequências de ação e toda a parte de efeitos especiais são soberbas. Tudo nelas é dinâmico, surpreendente, maior que a vida.

"...é um filme legal de super-heróis. Definitivamente não será o melhor do ano."

Mas, como nada é perfeito, O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro não passa ileso e tem lá seus problemas. O que mais me incomodou tem relação com o roteiro, uma vez que a intenção do vilão Electro é banal. Por mais que o personagem fosse um cara solitário, meio amalucado e outsider, suas ações, ou melhor dizendo, reações, não se justificam.  Se ao menos a equipe tivesse dedicado-se a trabalhar apenas um vilão, ao invés de três, e tivesse contado melhor a história de Harry Osborn e sua relação de amizade/antagonismo com Peter Parker/Homem-Aranha, talvez o filme fosse mais atrativo.

Harry Osborn merecia uma história mais legal...

Ainda quanto ao roteiro, é notável o esforço em tentar se afastar da trilogia do Homem-Aranha de Sam Raimi. Se nesta a reserva moral de Peter vem de seu Tio Ben, alicerçada pela máxima "...com grandes poderes vem grandes responsabilidades.", desta vez a mesma é sustentada por dois membros da família Stacy, de modo meio macabro.

Outro problema deste novo filme do "amigão da vizinhança" é a duração. O filme tem duas horas e meia e é o mais extenso da história do herói. Quando finalmente o filme chegou no terceiro ato eu já estava mentalmente esgotado.

Pega eles Aranha...
A trilha sonora também não me agradou, principalmente o tema do vilão Electro, que idiotiza o personagem ao buscar uma inspiração descabida em temas de comédias ao estilo Mr. Bean. As músicas que rolam durante os créditos também parecem não pertencer ao mundo do filme que acabamos de assistir, apelando para o que há de mais brochante no cancioneiro pop atual.

Enfim, O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro é um filme legal de super-heróis. Definitivamente não será o melhor do ano.


Marlo George assistiu, escreveu e anda doido pra soltar alguns spoilers por aí...




Data de lançamento: 01 de maio de 2014
Estúdio: Sony Pictures
Diretor: Marc Webb
Roteiristas: Alex Kurtzman, Roberto Orci, Jeff Pinkner
Elenco: Andrew Garfield, Emma Stone, Dane DeHaan, Jaime Foxx, Paul Giamatti
Gênero: Ação, Aventura 
Duração: 136 minutos
Cena Pós-Crédito: NÃO!

Sinopse: O Homem-Aranha precisa deter a ameaça de Electro, novo vilão que surge inesperadamente. Além disso precisa lidar com sua vida cotidiana e com sua namorada Gwen Stacy.

0 comentários: