Crítica Cinema

CRÍTICA [CINEMA] | "Quero Matar Meu Chefe 2", por Marlo George

14:11 Marlo George 0 Comments

Um dos grandes problemas de quem curte cinema por estas bandas, que parece não ter solução, é ter de lidar com as adaptações de títulos de filmes no Brasil. A maioria das tentavas de traduzir de maneira eficiente e comercial falha catastroficamente.

O exemplo máximo pra mim é o filme 'Zack and Miri Make a Porno' de Kevin Smith. A tradução literal seria 'Zack e Miri Fazem um Filme Pornô', mas a solução encontrada pela distribuidora foi intitulá-lo 'Pagando Bem, Que Mal Tem'. Resultado, na sessão que assisti o filme, que é cheio de cenas proibidas para menores de 18 anos, haviam pelo menos quatro crianças entre nove e doze anos. Confesso que foi divertido ver os pais tentando tapar os olhos dos pimpolhos toda vez que Katie Morgan, Traci Lords ou Jason Mewes apareciam na telona mostrando seus dotes e habilidades sexuais.

Por outro lado, existem as adaptações de títulos que são bem sucedidas, como é o caso de "The Hangover' de Todd Phillips, que no Brasil ganhou o título 'Se Beber Não Case' ou 'Horrible Bosses' ou 'Quero Matar Meu Chefe'. Porém, apesar de serem títulos nacionais bem sacados, acabaram perdendo o sentido quando vieram as sequências. 'Se Beber Não Case 3' não tem sequer casamento algum e 'Quero Matar Meu Chefe 2', o filme em análise, não tem nada a ver com o contexto do longa.


Quarto filme de Sean Anders, que tem no currículo o roteiro de clássicos modernos da comédia como 'A Ressaca', 'Família do Bagulho' e o recente 'Debi & Lóide 2', ' Quero Matar Meu Chefe 2' é sequência do filme de Seth Gordon de 2011 e traz de volta o trio Jason Bateman, Charlie Day e Jason Sudeikis. Desta vez, os três amigos desenvolvem um chuveiro pra lá de esquisito e querem encontrar financiadores dispostos a investir no produto. Tudo pelo simples fato de que eles não querem mais ser mandados por ninguém, principalmente após os fatos ocorridos no filme original.

A trinca, que já convencia no filme de 2011, retorna com mais química. Bateman, Day e Sudeikis, cada qual com seu temperamento próprio, lembram os Três Patetas em alguns momentos, em especial durante a invasão do consultório da Drª Julia. Impagável.

Além de Nick, Kurt e Dale estão de volta a tarada Drª. Julia Harris (Jennifer Aniston), o marginal Dean "FDP" Jones (Jamie Foxx) e o "Chefão" Dave Harken (Kevin Spacey). Bert e Rex Hanson (Christoph Waltz e Chris Pine, respectivamente) são as caras novas no elenco. Aniston e Foxx estão muito bem no filme, já Waltz e Pine desagradaram por estarem canastrões demais. Waltz, inclusive, passa a impressão de que está trabalhando de má vontade.

O roteiro é bem divertido, porém o excesso de linguagem chula é desnecessário e as piadas que exigem qualquer esforço físico não funcionam. O plágio descarado de uma das cenas de 'Austin Powers  - O Agente 'Bond' Cama', que rola logo no início do filme, não obstante ter sido engraçada, também não pegou bem.

Engraçado com o zelo de não soar patético e corriqueiro o suficiente para que grande parte do público acabe identificado com os protagonistas, 'Quero Matar Meu Chefe 2' é uma boa comédia, mas como quase toda sequência, é menor que o filme original. Talvez por conta dos inconvenientes acima apontados.


Marlo George assistiu, escreveu e também não quer mais ser mandado por ninguém...

0 comentários: