728x90 AdSpace

  • Nerd News

    quarta-feira, 1 de abril de 2015

    CRÍTICA [CINEMA] | "Velozes e Furiosos 7", por Kal J. Moon

    Tiroteio. Pancadaria. Explosões. Piadas jocosas. Vidros estilhaçados. Lindas mulheres. Hip hop. Brutamontes. Cenários exóticos. Carros incríveis. Manobras alucinantes. Ação desenfreadas. Feitos impossíveis. E risos ao final.

    O parágrafo acima pode resumir, tranquilamente, qualquer filme de ação dos novos tempos. Mas, sem dúvida, se procurássemos num dicionário, encontraríamos a mais perfeita síntese de "Velozes e Furiosos 7", dirigido por James Wan e estrelado por Vin Diesel, Michelle Rodríguez, Dwayne "The Rock" Johnson, Ludacris, Gal Gadot, Tyrese Gibson e, claro, Paul Walker.

    Clássico e atual, lado a lado

    Esta franquia não deve ser levada a sério em nenhum momento. Não há espaço para grandes interpretações ou trama elaborada. E, sejamos sinceros: nem precisa.

    Mas deve ser respeitada como uma instituição do cinema de ação, uma vez que ela sobreviveu até mesmo à saída de seus astros principais no terceiro filme.

    E nem mesmo a morte do ator Paul Walker conseguiu deter a franquia, tornando-a, ainda mais, um filme sobre um time de amigos do que um filme ancorado apenas numa dupla.

    E errou feio quem achou que a história giraria apenas em torno da vingança do personagem interpretado por Jason Statham - que esteve recentemente em "Os Mercenários 3". Mas contar qualquer coisa a respeito seria entregar um tremendo spoiler sobre a trama...


    Este filme é recheado de participações especiais como a do veterano Tony Jaa - da saga "Ong Bak" e que protagoniza as cenas de luta mais empolgantes, justamente ao lado de Paul Walker -, Rhonda Rousey - que também esteve em "Os Mercenários 3" e não faz feio -, Kurt Russell - o eterno Snake Plissken de "Fuga de Nova York" num personagem que provavelmente veremos de novo em outros filmes da franquia.

    Isso traz o frescor necessário para atrair um novo público, além de manter os fãs torcendo a cada fotograma.

    Além de algumas citações a alguns filmes da franquia - principalmente o terceiro e o sexto -, temos algumas piadas a um heroi da Marvel (!) e um obscuro filme da década de 1980 que somente os mais fortes entenderão...
    Ao final, temos uma belíssima homenagem ao personagem de Paul Walker e a promessa de que novos filmes virão, independente de quem oa protagonizem.

    "Velozes e Furiosos 7" é o tipo de filme feito por amigos para se ver entre amigos.



    Kal J. Moon nunca mais acreditará que carros não voam...
    • Comente no site
    • Comente no Facebook

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: CRÍTICA [CINEMA] | "Velozes e Furiosos 7", por Kal J. Moon Rating: 5 Reviewed By: Kal J. Moon
    Scroll to Top