728x90 AdSpace

  • Nerd News

    quinta-feira, 24 de setembro de 2015

    FESTIVAL DO RIO 2015 | Centenário de Orson Welles será comemorado no Rio durante o evento.

    O Festival do Rio irá comemorar o centenário de Orson Welles. Para saber mais sobre as atividades, confira abaixo parte do press-release que acabamos de receber:

    Mostra Orson Welles in RioFestival celebra o centenário do diretor com palestras, filmes restaurados e raros


    Mostra Orson Welles in Rio coloca o Festival do Rio no circuito mundial de comemorações do centenário do nascimento do diretor, ator, dramaturgo e radialista americano que marcou o século XX como uma de suas mais instigantes e criativas personalidades.

    Além de uma seleção criteriosa de filmes, que enfatiza os inacabados e os restaurados, o Festival, em parceria com o Centro Cultural Banco do Brasil e a Universidade Federal Fluminense, ainda promove mesas e encontros no CCBB, com a participação dos mais importantes críticos e especialistas de uma obra marcada pela complexidade e pela inquietude (abaixo a programação).

    A mostra vai priorizar obras raras como Wellesiana: Raridades de Orson Welles; Too Much Johnson (1938), redescoberto em 2014; Soberbaas versões restauradas de Otelo eFalstaff - O toque da meia noite, a versão integral da série documental Volta ao Mundo com Orson Welles, realizada para o canal de TV britânico ITV, e outros documentários a respeito do cineasta.

    No teatro, suas peças participaram da renovação do teatro americano nos anos 1930. Mas foi o programa radiofônico A guerra dos mundos (1938) que projetou o nome de Orson Welles para uma dimensão universal. Ao anunciar ao vivo a invasão dos marcianos na Costa Leste dos EUA, embaralhando os planos da ficção e da realidade, aterrorizou milhões de pessoas. Aos 25 anos, foi chamado a trabalhar para um dos mais importantes estúdios Hollywood, a RKO, num contrato sem precedentes, em que deveria escrever, dirigir, atuar e montar quatro filmes. O primeiro deles, Cidadão Kane (1941), trouxe para o cinema as inovações estéticas do modernismo, e modificou o modo de se fazer e de se pensar o cinema. Depois de realizar Kane, Welles dirige Soberba, e, ainda no processo de montagem desse filme, vem ao Brasil (fevereiro de 1942) para dirigir o documentário It’s All True, no bojo da política de boa vizinhança. Por razões políticas, seu filme acaba sendo boicotado, e arquivado. Paralelamente, a RKO anula o contrato com Welles, e modifica, contra a sua vontade, a montagem de Soberba.


    ORSON WELLES IN RIO – ENCONTROS NO CCBB (entrada gratuita mediante senha)

    sexta, 9 de outubro 15:00

    ORSON WELLES AOS 100: UM PANORAMA (James Naremore, Indiana University)
    ORSON WELLES NA ESPANHA (Esteve Riambau, Filmoteca de Catalunya)
    Mediação: Adalberto Müller (Universidade Federal Fluminense)

    sábado, 10 de outubro 10:30
    ORSON WELLES E O CINEMA NOVO
     (Nelson Pereira dos Santos, diretor)
    WELLES, GLAUBER E SGANZERLA (Joel Pizzini, diretor)
    Mediação: João Luiz Vieira (Universidade Federal Fluminense)

    sábado, 10 de outubro 15:00
    'HELLO AMERICANS!' WELLES E A POLÍTICA DE BOA VIZINHANÇA
     (Darlene Sadlier, Indiana University)
    IT'S ALL TRUE: WELLES E O BRASIL (Catherine Benamou, University of California)
    Mediação: João Luiz Vieira (Universidade Federal Fluminense)



    Programação:

    MOSTRA ORSON WELLES CCBB, Oi Futuro Ipanema, IMS, Cine Arte UFF (serviço completo no www.festivaldorio.com.br).

    ORSON WELLES, AUTÓPSIA DE UMA LENDA (Orson Welles, Autopsie d’une légende)
    de Elisabeth Kapnist. Com David Thomson, Henry Jaglom, Joseph McBride. França, 2015. 56min,digital.
    Monstro sagrado da sétima arte, mito personificado do criador, Orson Welles é o homem que reinventou a linguagem cinematográfica aos 24 anos. Quem se esconde por trás desta figura impressionante? Por que Welles deixou muito mais filmes incompletos do que completos? A chave para esse mistério pode estar em uma frase do próprio diretor: “Eu comecei no topo e desde então venho vindo ladeira abaixo”. O filme é uma viagem ao encontro do homem por trás de sua lenda, em um percurso que nos leva pelo labirinto da sua fantasia e dos seus humores. Cannes Classics 2015.
    Orson Welles in Rio - (LEP, LI) - 12 anos
    SAB (3/10) 14:00 Oi Futuro Ipanema
    SEG (12/10) 20:00 CCBB - Cinema 1


    THIS IS ORSON WELLES (This Is Orson Welles)
    de Clara Kuperberg, Julia Kuperberg. Com Peter Bogdanovich, Henry Jaglom, Martin Scorsese, Chris Welles, Joseph McBride. França, 2015. 53min,digital.
    Orson Welles deixou sua marca indelével no século XX. Como falar de Welles sem cair em exageros ou excessos? Este documentário mostra o homem por trás do mito, através de uma rara entrevista com o diretor e de lembranças de admiradores como Martin Scorsese e Henry Jaglom, sua filha mais velha, Chris Welles, e seus grandes amigos, o cineasta Peter Bogdanovich e o crítico Joseph Mc Bride. Do escândalo de Guerra dos mundos aos anos na RKO e o exílio na Europa, Welles fala com humor e emoção de seus erros, sucessos e como se deu sua educação na arte do cinema. Cannes Classics 2015.
    Orson Welles in Rio - (LP, LP) - 12 anos
    QUA (7/10) 14:00 Oi Futuro Ipanema
    SEX (9/10) 18:00 CCBB - Cinema 1


    TOO MUCH JOHNSON (Too Much Johnson)
    de Orson Welles. Com Joseph Cotten, Virginia Nicolson, Edgar Barrier, Arlene Francis. Estados Unidos, 1938. 61min,DCP.
    Em 1938, três anos antes de Cidadão Kane, Orson Welles filmou este delicioso pastiche silencioso. Sua intenção era editar o material em três partes, que seriam projetadas antes de cada ato da montagem da peça homônima de William Gillette, que ele e seu grupo, o Mercury Theatre, estavam produzindo. A peça tocava em temas que estariam presentes na cinematografia de Welles no futuro: segredos, mentiras, falsas identidades e locações exóticas. O diretor não terminou a edição das imagens, que ficaram de fora da montagem teatral. Esquecido por uma década, o material foi tido como perdido, até uma cópia em nitrato ser encontrada em um galpão em Pordenone, Itália, em 2008. Em 2013, foi lançada essa versão restaurada, graças aos esforços da National Film Preservation Foundation, da George Eastman House, da Cineteca del Friuli e da Cinemazero.
    Orson Welles in Rio - (SD, SD) - 12 anos
    SEX (2/10) 20:00 CCBB - Cinema 1 ***
    QUA (7/10) 14:00 Instituto Moreira Salles ***
    SEX (9/10) 19:00 Cine Arte UFF


    SOBERBA (The Magnificent Ambersons)
    de Orson Welles. Com Joseph Cotten, Dolores Costello, Anne Baxter, Tim Holt, Agnes Moorehead, Ray Collins, Erskine Sanford, Richard Bennett. Estados Unidos, 1942. 88min,35mm.
    A bela Isabel reina na mansão Amberson, a mais espetacular de Indianápolis. Quando jovem, iria se casar com o inventor Eugene, mas ele a humilhou em público e ela optou por Wilbur Minafer. O casal tem um filho, George, que cresce e vira um homem arrogante. Após a morte de Wilbur, Eugene, agora rico, corteja novamente Isabel. George, porém, deseja a mãe só para si e faz de tudo para atrapalhar o namoro. Com a ajuda da tia Fanny, ele provoca uma série de infortúnios que se abate sobre os Amberson. Indicado a quatro Oscar, incluindo melhor filme, Soberba foi reeditado pelo estúdio antes de seu lançamento comercial.
    Orson Welles in Rio - (LEP) - 12 anos
    QUA (7/10) 19:30 CCBB - Cinema 1 ***
    SAB (10/10) 15:15 Instituto Moreira Salles
    SEG (12/10) 19:00 Cine Arte UFF


    FALSTAFF - O TOQUE DA MEIA NOITE (Campanadas a medianoche)
    de Orson Welles. Com Orson Welles, Keith Baxter, John Gielgud, Jeanne Moreau, Margaret Rutherford, Marina Vlady, Fernando Rey. Espanha / França / Suíça, 1965. 111min,DCP.
    Sir John Falstaff é o herói desta história, que junta partes de várias peças de Shakespeare onde o personagem aparece para trazer ao protagonismo um nome anteriormente relegado a segundo plano. Companheiro do jovem Príncipe Hal, Falstaff é um homem velho e beberrão que filosofa e ri da vida. O Rei Henrique IV, que fora próximo de Falstaff na juventude, desaprova a amizade. Logo o príncipe terá de escolher entre estas duas figuras paternas. Cópia restaurada do filme que Orson Welles considerava seu favorito, que mistura partes de Henrique IV partes 1 e 2, Ricardo II, Henrique V e As alegres comadres de Windsor. Ganhador de um prêmio especial no Festival de Cannes 1966.
    Orson Welles in Rio - (LEP, VO) - 12 anos
    SAB (10/10) 19:00 CCBB - Cinema 1 ***
    DOM (11/10) 19:00 Cine Arte UFF
    QUA (14/10) 17:30 Instituto Moreira Salles


    WELLESIANA: RARIDADES DE ORSON WELLES (Wellesiana: Rare Welles’ Footage)
    de Orson Welles e outros. Com Orson Welles. , Estados Unidos. 150min,digital.
    O pesquisador Joseph McBride, autor de três livros sobre Orson Welles e ator em seu filme inacabado The Other Side of the Wind, irá comentar este programa imperdível, composto de raridades da obra do cineasta. O material inclui o curta-metragem que Welles fez aos 19 anos (The Hearts of Age), trailers, aparições em filmes de outros diretores, programas de TV, teatro, cinejornais, testes de elenco e partes de filmes inacabados, que darão cabo de mais de meio século de carreira do mestre. Agradecimentos especiais a Bruce Goldstein, William Hohauser e Film Forum (Nova York).
    Orson Welles in Rio - (LEP) - 12 anos
    QUI (8/10) 17:15 CCBB - Cinema 1 ***


    O MAGO: VIDA E OBRA DE ORSON WELLES
    (Magician: The Astonishing Life and Work of Orson Welles)
    de Chuck Workman. Com Simon Callow, Christopher Welles Feder, Norman Lloyd, Julie Taymor, Peter Bogdanovich, William Friedkin, Elvis Mitchell, Jonathan Rosenbaum. Estados Unidos, 2014. 91min,digital.
    A carreira de Orson Welles foi um enigma: ele foi uma estrela de Hollywood, um diretor autoral, um fracasso e um nome crucial para o cinema independente. Aos 20 anos, começava sua carreira no teatro e no rádio, depois de ter sido um prodígio musical aos 10 anos, montando Shakespeare aos 14 e sido pintor aos 16. Depois do sucesso de Cidadão Kane, sua carreira seguiu em constante mudança, deixando filmes pela metade e trabalhando como ator para conseguir financiar seus projetos. Este longa conta com imagens raras de filmes inacabados, como The Other Side of the Dream, The Deep e Don Quixote.
    Orson Welles in Rio - (LEP) - 12 anos
    SEG (5/10) 18:00 CCBB - Cinema 1
    QUI (8/10) 19:00 Cine Arte UFF
    SEX (9/10) 16:00 Instituto Moreira Salles


    OTELO
    (Otello)
    de Orson Welles. Com Orson Welles, Michael MacLiammoir, Robert Coote, Suzanne Cloutier, Michael Lawrence, Hilton Edwards. Itália / Marrocos / Estados Unidos / França, 1951. 90min,DCP.
    A versão de Orson Welles para a tragédia Otelo, de Shakespeare, foi um de seus filmes mais complicados. Com filmagens que aconteceram num espaço de três anos, o filme seria finalmente apresentado na competição do Festival de Veneza de 1951, com diálogos em italiano adaptados por Gian Gaspare Napolitano. Em cima da hora, Welles anunciou que o filme ainda não estava completo e só veio a apresentá-lo no Festival de Cannes do ano seguinte, em uma versão três minutos mais curta, que ganhou o Grande Prêmio (láurea maior do festival, antes da criação da Palma de Ouro). A CSC-Cineteca Nazionale restaurou e apresentou esta versão da cópia italiana no Festival de Veneza 2015.
    Orson Welles in Rio - (LEP) - 12 anos
    TER (6/10) 14:00 Instituto Moreira Salles
    SAB (10/10) 19:00 Cine Arte UFF
    DOM (11/10) 20:00 CCBB - Cinema 1


    VOLTA AO MUNDO COM ORSON WELLES (PARTE I)
    (Around the World with Orson Welles)
    de Orson Welles. Com Orson Welles, Elaine Dundy, Kenneth Tynan. Reino Unido, 1955. 78min,digital.
    Em 1955, Orson Welles deu início ao projeto de uma série documental para o canal de TV britânico ITV, focado em descobrir partes do mundo. A ideia inicial era produzir 25 episódios, mas apenas seis ficaram prontos – e foram exibidos entre outubro e dezembro daquele ano. Os dois primeiros, “Pays Basque I e II”, se dedicam a explorar o País Basco, região entre o extremo norte da Espanha e o sudoeste da França. O segundo episódio, “Revisiting Vienna”, se foca na capital da Áustria. “St.-Germain-des-Prés” mostra o famoso bairro de Paris, enquanto “Chelsea Pensioners” se debruça sobre a região célebre de Londres. Por fim, “Madrid Bullfight” fala sobre as touradas de Madri. Os episódios foram restaurados e relançados em alta qualidade em 2014. O Festival do Rio exibe Volta ao mundo com Orson Welles em duas sessões. Nesta primeira, são exibidos os episódios 1, 2 e 3.
    Orson Welles in Rio - (LEP) - 10 anos
    DOM (4/10) 18:10 CCBB - Cinema 1
    QUA (7/10) 18:15 Instituto Moreira Salles
    TER (13/10) 19:00 Cine Arte UFF


    VOLTA AO MUNDO COM ORSON WELLES (PARTE II)
    (Around the World with Orson Welles)
    de Orson Welles. Com Orson Welles, Elaine Dundy, Kenneth Tynan. Reino Unido, 1955. 78min,digital.
    Em 1955, Orson Welles deu início ao projeto de uma série documental para o canal de TV britânico ITV, focado em descobrir partes do mundo. A ideia inicial era produzir 25 episódios, mas apenas seis ficaram prontos – e foram exibidos entre outubro e dezembro daquele ano. Os dois primeiros, “Pays Basque I e II”, se dedicam a explorar o País Basco, região entre o extremo norte da Espanha e o sudoeste da França. O segundo episódio, “Revisiting Vienna”, se foca na capital da Áustria. “St.-Germain-des-Prés” mostra o famoso bairro de Paris, enquanto “Chelsea Pensioners” se debruça sobre a região célebre de Londres. Por fim, “Madrid Bullfight” fala sobre as touradas de Madri. Os episódios foram restaurados e relançados em alta qualidade em 2014. O Festival do Rio exibe Volta ao mundo com Orson Welles em duas sessões. Nesta primeira, são exibidos os episódios 4, 5 e 6.

    Orson Welles in Rio - (LEP) - 12 anos
    DOM (4/10) 20:00 CCBB - Cinema 1
    QUI (8/10) 18:00 Instituto Moreira Salles
    QUA (14/10) 19:00 Cine Arte UFF
    • Comente no site
    • Comente no Facebook

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: FESTIVAL DO RIO 2015 | Centenário de Orson Welles será comemorado no Rio durante o evento. Rating: 5 Reviewed By: Marlo George
    Scroll to Top