728x90 AdSpace

  • Nerd News

    quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

    CRÍTICA [CINEMA] | "Irmãs", por Marlo George.


    Longo demais, sem boas piadas e situações clichês. Assim posso definir Irmãs, nova comédia da dupla Tina Fey e Amy Poehler. Em Irmãs, comédia que conta a história (manjada) de duas adultas que fazem uma reunião escolar de arromba na antiga casa dos pais, a dupla demonstra cansaço.

    Parceiras da vida, Fey e Poehler já dividiram a telona e a telinha várias vezes em produções que deram certo como Meninas Malvadas e no elenco do Saturday Night Live, que é exibido no Brasil no canal Sony. Apresentaram as edições de 2014 e 2015 do Emmy Awards, obtendo êxito de crítica e público. Separadas Tina e Amy também esbanjaram talento em séries como 30 Rock e Parks and Recreation, respectivamente.

    Infelizmente a maré de êxitos baixou. Parece que já está na hora de darem um tempo e descansarem a imagem.


    Assim como as protagonistas do filme, Tina e Amy estão fora de forma e velhas demais para cometer erros ingênuos. Se no longa Kate e Maura parecem patéticas agindo como adolescentes, as atrizes parecem igualmente patéticas ao tentarem à exaustão chutar este cachorro morto, que não vai latir por culpa do roteiro.

    Falando nele, o roteiro é de Paula Pell, sendo este seu primeiro para o cinema. Após escrever para várias séries de comédia e especiais para a TV, Paula demonstra que não tem a categoria necessária para escrever longas para o cinema. Ela errou justamente ao dar uma cara de episódio gigante ao filme. Com diálogos longos e sem propósito para a trama, abriu espaço demais para o improviso e o que pode ter parecido divertido nos sets não agrada no corte final. Culpa do diretor, Jason Moore, que após o sucesso de seu primeiro filme, A Escolha Perfeita, erra a mão e nos entrega este presente de grego.


    Irmãs traz algumas participações especiais, mas nem mesmo o ótimo John Leguizamo, com sua língua ferina e charme latino, ou o elogiado novo coadjuvante em comédias de luxo (e velho conhecido do mundo do telecatch e do Universo WWE) John Cena, conseguem salvar este filme da tragédia.

    Uma pena, já que o anuncio deste filme me deixou muito interessado em vê-las nas telonas novamente, como algo que não tem como dar errado. Mas deu.



    Marlo George assistiu, escreveu e tem fé de que estas duas mestres da comédia vão voltar à velha forma.
    • Comente no site
    • Comente no Facebook

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: CRÍTICA [CINEMA] | "Irmãs", por Marlo George. Rating: 5 Reviewed By: Marlo George
    Scroll to Top