728x90 AdSpace

  • Nerd News

    terça-feira, 13 de setembro de 2016

    As carreiras (nada convencionais!) da Geração Z

    Nem medicina, nem direito. O que os jovens procuram está 100% ligado à tecnologia

    Nascidos a partir de 1995, os jovens da Geração Z chegaram com a popularização da internet no Brasil. Eles acompanharam a modernização dos celulares e computadores, viram a Apple lançar seu primeiro smartphone em 2007, os mp3 players virarem iPods, a criação de notebooks, netbooks, tablets, e-readers e consoles de videogame de altíssima geração. A REDZERO, rede de escolas de game e entretenimento digital, apresenta cinco profissões preferidas pelos jovens que seguem essa premissa: estar 100% conectado. Confira!


    YouTuber

    O termo que está na moda é muito mais que uma brincadeira. Inspirados pelos brasileiros Kéfera Buchmann (foto)Felipe Neto eWhindersson Nunes – este último considerado o segundo youtuber mais influente do mundo pela Snack Intelligence –, jovens dos 12 a 16 anos já buscam espaço na plataforma com vídeos cheios de opinião. Para quem quer ingressar na profissão, existem cursos que ensinam edição de vídeo, motion graphics e storyboard. A criatividade fica por conta do futuro influenciador.


    Jogador de e-Sports ou Pro-players

    Os jogadores profissionais de games, categoria conhecida como e-Sports, viajam o mundo, dão autógrafos, têm torcidas e ganham milhares de reais por partida. Essa é uma profissão que também começa cedo, então o futuro jogador profissional pode se aprofundar no universo por meio de cursos de games que abordam desenvolvimento e técnicas. Segundo oNewZoo, instituto de pesquisa de mercado mundial, o Brasil está em 4º lugar no ranking em quantidade de jogadores. É inclusive aqui que está localizada a maior arena do mundo dedicada aos e-sports, a Max5, situada no bairro da Mooca em São Paulo.

    Game Designer

    Mais do que apaixonado por jogar, quem opta por essa carreira precisa ter noções de criação de personagens, desenvolvimento em programas de 3D, criação de cenários e desenvolvimento de jogos inteiros para PCs, celulares, tablets e consoles de videogame. Para seguir carreira, cursos especializados de artes para games dão todo o conhecimento necessário. A previsão de faturamento do mercado de games para 2016 é de $99,6 bilhões, 8,5% a mais que em 2015.


    Designer de interface

    Curiosos por entender a tecnologia – cada vez mais cedo – os jovens com vontade de criar aplicativos e softwares para mobile e desktop têm espaço reservado na carreira de Design de Interface. É possível criar telas de games, aplicações multimídias, softwares inteiros e páginas da web. Existem cursos para pré-adolescentes a partir dos 12 que querem aprender mais sobre vetor, identidade visual, desenho de personagem, motion graphics e edição de vídeo.


    3D Designer

    Tecnologia de encher os olhos nos cinemas e nos games, a área de 3D é promissora. A técnica é utilizada por profissionais da área de filmes, séries, animações, arquitetura e engenharia e requer muita noção de espaço e física. A profissão, conhecida como 3D designer, além da vocação para artes, pede muita dedicação, afinal o profissional lida com diversos programas, como Photoshop, 3ds Max, Pixologic e ZBrush, apresentados em cursos de artes digitais.


    REDZERO é uma rede de escolas de game e entretenimento digital, que possui unidades high tech planejadas para estimular a criatividade e inovação dos alunos, e pertence aos mesmos donos da Full Sail University, universidade norte-americana que é referência mundial em educação de mídias, artes e entretenimento – www.redzero.com.

    Press-release: REDZERO
    • Comente no site
    • Comente no Facebook

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: As carreiras (nada convencionais!) da Geração Z Rating: 5 Reviewed By: Marlo George
    Scroll to Top