728x90 AdSpace

  • Nerd News

    segunda-feira, 26 de setembro de 2016

    CRÍTICA [CINEMA] | "O Homem que viu o Infinito", por Andreas Cesar

    Uma biografia sobre um matemático indiano que desafiou seus contemporâneos, sofrendo xenofobia e o desprezo das pessoas de Cambridge, pode parecer entediante para alguns de início. Se você pensa assim, pense duas vezes antes de deixar de assistir "O Homem que viu o Infinito".

    Srinivasa Ramanujan, personificado no filme por Dev Patel, foi um importante matemático que descobriu diversas fórmulas sem ter tido muita formação acadêmica. Ao enviar seus manuscritos para a universidade de Cambridge, o professor G.H. Hardy, interpretado pelo incrível Jeremy Irons, decidi trazê-lo à universidade para ajudar o indiano a publicar seu trabalho.

    O longa parece desinteressante à primeira vista, já que não mostra nada de extraordinário na vida dos personagens a ponto de se transformar em uma grande obra cinematográfica. Contudo, o roteiro simples traz uma humanidade realista aos personagens e a interpretação dos atores é tão magnífica que torna o filme muito interessante nos primeiros minutos. Com o passar da trama, o filme é mostra-se belo, tocando questões importantes como a xenofobia, amizade, amor e superação de um modo único e incrivelmente tocante.

    A dupla Irons-Patel se completa no longa perfeitamente.
    As atuações de "O Homem que viu o Infinito" são impecáveis. Dev Patel atua em conjunto com Irons e ao longo da trama nota-se o aumento de afeição entre seus personagens, ambos incrivelmente interpretados. Toby Jones também é incrível em seu personagem, um professor que é chamado para atuar na balística na primeira Grande Guerra. Atrizes que não podem ser deixadas de lado são Devika Bhise e Arudanthi Nag, respectivamente a mulher e mãe de Ramanujan, visto que também atuam muito bem em conjunto para a construção de suas personagens.

     O roteiro que começa simples se intensifica com o passar da história, quando Ramanujan se vê no meio de Cambridge e não pertencendo aquele lugar, devido a sua religião, costumes e tradição serem totalmente diferentes. A crítica a questões sociais aparece em nuances, no início, até formas mais sérias com o desenvolver da história.  A fotografia do filme também merece destaque, com cenas muito bonitas na universidade e ângulos que trazem um ar de maestria ao lugar.

    Dev Patel mostrou serviço como Ramanujan.
    Provou ser um grande ator.
    Um filme que merece ser visto, "O Homem que viu o Infinito" é um filme belo sobre a história de um ser-humano incrível. Impecável.



    • Comente no site
    • Comente no Facebook

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: CRÍTICA [CINEMA] | "O Homem que viu o Infinito", por Andreas Cesar Rating: 5 Reviewed By: Andreas Cesar
    Scroll to Top