Andy McKay,

HOMEM FORMIGA | Diretor de 'Tudo por um Furo' diz não ter tempo para assumir o filme.

Rolou na internet um rumor de que o diretor Adam McKay teria se reunido com executivos da Marvel Studios para conversarem sobre a possibilidade de McKay substituir Edgar Wright na direção do filme Homem Formiga.

McKay confirmou, via twitter, que se reuniu com membros da Marvel, mas que por conta de outros projetos, poderia não aceitar a oferta: "Sim, me encontrei com a Marvel. Kirby e Lee são como Lennon e Mccartney, por isso foi o máximo. Mas tenho outros projetos em que estou comprometido. Não tenho certeza se isso vai rolar.", twittou McKay.

A Marvel ainda não se pronunciou sobre o assunto (pra variar...), e nada foi acertado ainda. Eu particularmente acho Adam McKay um diretor regular. A única vantagem que vejo na indicação é o fato de ele já ter trabalhado com um dos protagonistas do filme Homem FormigaPaul Rudd, na comédia Tudo por um Furo, no mais considero o trabalho dele bem fraquinho.

Homem Formiga ainda não tem diretor. Edgar Wright (ex-diretor) co-escreveu o roteiro com Joe Cornish. O roteiro ainda não foi descartado, mas a possibilidade de ser reescrito com a partida de Wright do projeto é grande. No elenco Paul Rudd, Michael Douglas, Evangeline Lilly, Michael Pena, Corey Stoll, Patrick Wilson, entre outros. Entra em cartaz em 17 de julho de 2015.

Fonte: The Wrap.

0 comentários:

Angelina Jolie,

CASO BRAD PITT | Jornalista agressor recebeu sentença severa, porém justa.

Sediuk (de pé, à direita) ouve sua sentença.
Conforme reportamos nesta quarta-feira, Brad Pitt foi atacado pelo jornalista Vitalii Sediuk durante a première do filme Malévola. O agressor foi preso na ocasião do delito e hoje saiu a sentença do fanfarrão: 200 dólares de fiança, 20 dias de trabalho comunitário e 36 meses de liberdade condicional.

Além disso, Sediuk não poderá mais comparecer à eventos sediados em Hollywood.

A sentença imposta ao Réu foi severa, mas justa. Pra quem vive de cobrir eventos, ficar proibido de trabalhar em Hollywood é um empecilho, já que vários eventos importantes acontecem na cidade. Já os 36 meses de liberdade condicional, pode garantir o sossego de celebridades, em solo americano, pelos próximos 3 anos.

Fonte: The Hollywood Reporter.

0 comentários:

Aaron Paul,

BREAKING BAD | Bryan Cranston fala sobre possível retorno da série (SPOILERS).

Esta notícia tem spoilers. Se não assistiu Breaking Bad, e não quer saber o que rolou na série, pare de ler AGORA!

O site Variety reportou que, em entrevista recente à jornalista Ashleigh Banfield, da CNN, Bryan Cranston ventilou a possibilidade de reprisar seu papel na série Breaking Bad, uma vez que existe a possibilidade Walter não estar realmente morto, como visto no último episódio da serie. Em suas palavras “Ninguém viu se a mala estava fechada ou qualquer outra coisa …”

Perguntado se Walter estava definitivamente morto, ele respondeu, “Não sei?” 

Sobre a possibilidade de um retorno ao papel, Cranston foi taxativo: “Nunca diga nunca...”

Porém, ao que tudo indica, a AMC não tem muito interesse em trazer a série de volta ao ar, já que está produzindo um spinoff, previamente intitulado “Better Call Saul”, que se passará anos antes dos eventos da série original e será centrada no personagem Saul Goodman (Bob Odenkirk), um advogado criminal do submundo de Albuquerque. A participação de Cranston e de seu colega de elenco Aaron Paul não estão completamente fora de questão, mas nada foi anunciado no sentido de que voltarão ao mundo de BB.

Fonte: Variety.

0 comentários:

Birth of the Dragon,

BIRTH OF THE DRAGON | Anunciado diretor da nova cinebiografia de Bruce Lee.

O site Variety noticiou que o diretor George Nolfi (Os Agentes do Destino) irá dirigir a nova cinebiografia de Bruce Lee, intitulada “Birth of the Dragon”, para a Groundswell Productions e QED International.

Michael London, presidente da Groundswell Production, disse que o projeto começa a ser filmado na próxima primavera americana.

O filme contará a história verdadeira de Bruce Lee e seu histórico duelo contra Wong Jack Man, famoso mestre de kung fu, que vivia em Chinatown, na época em que o bairro era controlado pela tríade mafiosa de Hong Kong, em 1965. O ponto de vista da história será de um dos discípulos de Lee, Steve Macklin, que se juntou à Lee e Wong na batalha contra os gangsteres de Chinatown.

Fonte: Variety.

0 comentários:

Arsenio Hall,

THE ARSENIO HALL SHOW | Atração é cancelada após a primeira temporada.


Nem Jay Leno salvou Arsenio Hall, que teve seu late-night show cancelado após a primeira temporada. A CBS Television Distribution acaba de anunciar a decisão de não dar continuidade ao The Arsenio Hall Show, apesar do esforço de Leno, que surpreendeu Hall em fevereiro, quando fez sua primeira aparição na TV, desde que deixou o Tonight Show, para anunciar a continuidade do show de Arsenio.

Uma pena. Arsenio Hall é um dos mais versáteis atores e apresentadores dos EUA, tem nosso respeito e consideração. Hall era, até hoje, o único negro no comando de um programa noturno que estava no ar, situação que foi, inclusive, acentuada por Bill Maher, em seu próprio show.

Fonte: Deadline.

0 comentários:

Batman V Superman: Dawn of Justice,

OS VINGADORES 2 | Josh Brolin será o vilão Thanos

 

Josh Brolin será o vilão Thanos em Os Vingadores 2: A Era de Ultron, em substituição à Damon Poitier que apareceu no primeiro filme dos Vingadores no papel do vilão, contou o site TheWrap.

Nós já ouviremos falar em Thanos em Guardiões da Galáxia, mas o personagem terá uma participação mais proeminente em Vingadores 2.

A Marvel ou representantes de Brolin ainda não comentaram o assunto.

Brolin já viveu outros personagens de quadrinhos como Jonah Hex (foto), Joe Doucett em Oldboy: Dias de Vingança e Dwight McCarthy do vindouro Sin City: A Dama Fatal. Ele também era um dos preferidos do público para viver Bruce Wayne no filme Batman V Superman: Dawn of Justice, papel que acabou caindo no colo de Ben Affleck.

Assista nosso boletim Drops sobre o assunto.



Fonte: The Wrap.

0 comentários:

Basil Iwanyk,

SICARIO | Josh Brolin se une à Emily Blunt e Benicio Del Toro no elenco.

O ator Josh Brolin, de Oldboy e Sin City: A Dama Fatal, está negociando um papel no filme Sicario de Denis Villeneuve, segundo o site Variety.

Emily Blunt, de No Limite do Amanhã e Benicio del Toro já foram confirmados no elenco.

A produção é de Basil Iwanyk, Black Label Media e Edward McDonnell.

O roteiro de Taylor Sheridan, conta a história de um policial de Tucson, Arizona que viaja para o México com uma dupla de mercenários para prender um traficante de drogas.

Fonte: Variety.

0 comentários:

A Fuga das Galinhas,

SHAUN, THE SHEEP | Animação stop-motion ganha trailer legendado. Assista!


A Universal Pictures acaba de lançar o trailer legendado da animação britânica “Shaun, the Sheep”, produzida em stop-motion de massinha pela Aardman Animations. Confira no player abaixo.

Com estreia prevista para 2015, a animação conta com direção da dupla Mark Burton e Richard Starzack, mesmos criadores de “Wallace & Gromit” e “A Fuga das Galinhas”. A produção retrata a história de Shaun, um carneiro superinteligente e criativo que é líder de seu rebanho. Quando ele decide tirar um dia de folga para se divertir, no entanto, as coisas acabam saindo do controle. Além de entrar em uma confusão, ele ainda precisa guiar todo seu rebanho em segurança até a fazenda.


Fonte: Universal Pictures (via e-mail).

0 comentários:

Como Treinar o Seu Dragão 2,

COMO TREINAR O SEU DRAGÃO 2 | Rodrigo Lombardi dublará vilão do filme.

Rodrigo Lombardi, ator de Meu Pedacinho de Chão, dublará o filme “Como Treinar Seu Dragão 2”, sequência do sucesso da DreamWorks Animation. Ele será Drago, vilão desta nova aventura.

O emocionante segundo capítulo da épica trilogia de COMO TREINAR O SEU DRAGÃO nos leva de volta ao fantástico mundo do heróico Soluço e seu leal dragão Banguela. A dupla inseparável deve proteger a paz - e salvar o futuro dos homens e dragões do ambicioso Drago.

O longa estreia no Brasil em 19 de junho. Distribuição Fox Film do Brasil.

Fonte: Fox Film do Brasil (via e-mail).

0 comentários:

Diego Luna,

DOMINION | Rodrigo Santoro se junta ao elenco do filme.

Rodrigo Santoro irá estrelar o drama indie sobre o poeta Dylan Thomas, Dominion. O filme será filmado em preto e branco. O filme contará também com John Malkovich e Rhys Ifans no elenco.

Santoro será o bartender da Taverna White Horse, de Nova York, que é amigo do protagonista que será interpretado por Diego Luna.

Rodrigo está atualmente em cartaz com o filme Rio 2, no qual dubla o personagem Túlio, nas versões em inglês e português.

Fonte: Deadline.

0 comentários:

A Culpa é das Estrelas,

CRÍTICA [CINEMA] | A Culpa é das Estrelas, por Marlo George.

Confesso que quando entrei na sala de exibição para assistir a badalada adaptação do badalado livro de John Green esperava ser atacado por melodrama cafona, pieguice adolescente e situações apelativas que intentariam, sem sucesso, arrancar-me algumas lágrimas.

Nunca estive mais enganado.

A Culpa é das Estrelas é um filme, que poderia ter todos os defeitos que indiquei, mas o que assisti foi um longa com narrativa esperta, atual, que certamente irá suprir as expectativas de jovens e adultos. Fãs ou não do livro que o baseou.

Isto se dá por uma única razão: O diretor Josh Boone (do ótimo Ligados Pelo Amor) ousou fazer um filme despretensioso.

Hazel e Gus em Amsterdã.
Em momento algum, a doença dos protagonistas serve de muleta para a narrativa. Sim, nós sabemos que Hazel e Gus estão condenados à morte, mas não é esta condição que nos faz sentir afeto (ou pena) pelas personagens, e sim sua coragem de encarar a vida e vivê-la apesar de toda a escuridão que as espreita.

'Filme que traz uma mensagem positiva, de esperança.'

A Culpa é das Estrelas poderia seguir a linha de outros filmes, baseados em livros que fazem sucesso com o público jovem feminino, e ser mais um romance açucarado como A Última Música, Água para Elefantes ou a Saga Crepúsculo. Porém, o filme é um drama que foca mais nas personagens do que no relacionamento delas, seja amoroso, familiar ou de amizade. Além do mais, todas as personagens do filme são críveis. Nenhuma delas exagera na tinta.

O único problema do filme é que o ritmo é tão coeso que não abriu espaço para conflitos.

O elenco é afiado, com alguns nomes de peso. Willem DaFoe e Laura Dern dão um show de interpretação e justificam a máxima que nos ensina que "experiência é tudo". Shailene Woodley e Ansel Elgort estão em um bom momento na carreira (ambos estão na Saga Divergente, também adaptada de um livro de sucesso) e mostram ter química na telona, apesar de Elgort estar um tanto quanto canastrão neste filme.

Gus é muito canastrão.
Destaque para Nat Wolff, que já tinha trabalhado com Boone em Ligados pelo Amor. Ele vive Isaac, rapaz que perde a visão e é o melhor amigo de Hazel e Gus. Os momentos mais divertidos do longa envolvem Wolff, que se mostra um ator carismático e bem competente, apesar de ter tido um início de carreira questionável como um dos Naked Brothers, de uma série musical da Nickelodeon, que era péssima.

A Culpa é das Estrelas é um filme que traz uma mensagem positiva, de esperança. Enquanto Hazel quer apenas viver mais um dia, Gus quer ser alguém, quer marcar seu nome na história até o dia que a morte chegar. Juntos, são o melhor exemplo de que "viver" e "ser" é a única forma de desafiar a morte e fazer suas breves vidas terem algum significado. Mesmo que só para eles mesmos.



Marlo George assistiu, escreveu e também disse O.K. pra este filme.

0 comentários:

Angelina Jolie,

MALÉVOLA | Galera da série Que Talento! conferiu o filme na première em Sampa.

Malévola, novo longa da Walt Disney Pictures, entra em cartaz hoje, mas a galera da série Que Talento!, da Disney Channel, se reuniu ontem no Shopping JK, em São Paulo, para assistir a pré-estreia do filme.

Protagonistas da série, Mayra e Bruno, também da banda College 11, foram acompanhados dos atores Gabriel Calamari (Champ), Nathalia Cano (Carol), Pedro Henrique (Milton Carter), Isabella Costa (Chororô), Gabrielle Vacirca (Shirley), Cristiano Kunitake (Hirochi), Bruno Gonzalez (João), e Johnny Franco (Frank). Malévola, o novo longa da Disney, estreia nesta quinta-feira (29) nas salas dos cinemas brasileiros com a belíssima Angelina Jolie no papel da mais icônica vilã dos contos de fadas.

Que Talento! vai ao ar aos sábados e domingos às 19h30 no Disney Channel.

Malévola estreia no Brasil no dia 29 de maio. No elenco: Angelina Jolie, Sharlto Copley, Elle Fanning, Sam Riley, Imelda Staunton, Juno Temple, Lesley Manville, entre outros. A direção é de Robert Stromberg e o roteiro de Linda Woolverton.


Malévola é a história não contada da vilã mais icônica da Disney, do clássico A Bela Adormecida. O filme revela os eventos que endureceram o coração de Malévola e a levaram a amaldiçoar a bebê Aurora.

Fonte: Disney Channel (via e-mail).

0 comentários:

Rose Byrne,

VIZINHOS | Vídeo especial legendado mostra elenco comentando as filmagens.

Vizinhos ganhou vídeo promocional, legendado, no qual o elenco comenta as filmagens. Asssita no player abaixo.                                                                                              
Com Seth Rogen, Zac Efron e Rose Byrne, a comédia retrata a vida do casal Mac e Kelly Radner depois da chegada de sua primeira filha. Além de lidar com as novas tarefas com a recém-nascida, o casal terá que suportar o dia a dia ao lado de seus novos vizinhos: uma república com mais de 50 estudantes festeiros.

Confira:


Fonte: Universal Pictures (via e-mail).

0 comentários:

Videocast

POLTRONA POP S02E16

ASSINE NOSSO CANAL: http://www.youtube.com/user/poltronapop

Marlo George, Andreas Cesar, Kal J. Moon e Jorge Caffé comentam o filme X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, agora que toda equipe já assistiu o novo longa de Bryan Singer.

Curta nossa fanpage no Facebook: http://www.facebook.com/poltronapop

0 comentários:

Crítica Quadrinhos,

QUADRINHOS [CRÍTICA] | X-MEN Massacre de Mutantes, por Jorge Caffé.

Sinopse: Os Morlocks são uma comunidade de párias mutantes que vive abaixo das ruas de Manhattan, e se vêm caçados como animais pelos Carrascos, assassinos de mutantes contratados por um misterioso vilão. A única esperança para os Morlocks são alguns dos heróis da Marvel: X-MEN, X-FACTOR, Quarteto Futuro, Novos Mutantes e o Poderoso Thor! Será que a presença desses heróis vai ser suficiente para garantir a sobrevivência dos Morlocks?


           Uma das posturas que foram combatidas pelos roteiristas mutantes da década de noventa e inicio de 2000 foi a dos plots super longos que se desenrolavam em sub plots ainda mais longos. A saída de Claremont e Jim Lee da Marvel no meio do caminho de um desses mega-plots foi a gota d'água para determinar o fim (pelo menos temporários) desse recurso. Não é o caso de "A queda de Mutantes". Muito pelo contrário, aqui, temos o auge dos mega-plots que se desenrolaram por todo o universo mutante, além de uma constante tentativa de integrar todos os personagens da Marvel, de modo que fatos ocorridos com um personagem/grupo em uma revista fosse visto em outra.

O mega  Plot em questão gira em torno do misterioso contratante dos Carrascos, um estranho bando de mutantes ciborgues para exterminar os Morlocks dos subterrâneos de Manhattan.

           A história toda se passa em apenas uma noite, quando, acossados pelos Carrascos, os morlocks recorrem aos X-MEN por ajuda. Começa uma verdadeira caçada nos esgotos da cidade, com consequências que marcariam para sempre os principais personagens mutantes. Quem lê esse volume de forma independente não aproveita muito bem o que é construído pelos autores. (Exatamente um exemplo dos mega-plots citados acima), mas quem em seguida lê os álbuns de "A queda dos Mutantes" vai poder acompanhar a queda e a mais significativa mudança em um personagem mutante: a transformação de Anjo em Arcanjo.
        Além disso, talvez não entenda muito bem quem é a ruiva casada com Scott Summers, ou por que os Carrascos também a querem. O Massacre faz parte de um plot que começa algumas edições antes e se desenrola por "A queda dos Mutantes" e pode se dizer, é concluído com "Inferno".
        A história e a arte, apesar de serem muito boas, são datadas, com elementos comuns das histórias em quadrinhos da década de 80. Porém, fazem parte de uma era mutante que plantou sementes que até hoje dão frutos, e só por isso representam uma leitura obrigatória e um volume que não deve faltar em sua estante.
       Para os mais corajosos, ou para aqueles que gostaram da história e gostariam de saber as consequências dela no universo mutantes, fica a dica de procurar as edições em formatinho da editora Abril em sebos e pela internet, e presenciar momentos gloriosos que são consequências diretas desse volume: Os X-MEN enfrentando os Carrascos em sua antiga base, o X-FACTOR contra Apocalipse.

       A escolha dessa história para a publicação de um encadernado fechado é uma faca de dois gumes: Enquanto a história tem uma importância e é tratada com um carinho especial pelos fãs mutantes, ela perde muito de seu valor se lida de forma independente. A Panini já publicou "A queda dos Mutantes" que é um evento que segue os moldes de "Massacre dos Mutantes". Resta agora ficar na espera de outras sagas da época, e principalmente que estejam ligadas a esse volume, como "Inferno".  


Jorge Caffé leu, releu o "Massacre dos Mutantes" e sempre se empolga quando Wolverine enfrente Dentes de Sabre...

0 comentários:

Crise Final,

VALEU A PENA E ENTREI PELO CANO | Edição de estréia! - MAIO

A "Valeu a pena / Entrei pelo cano!" é a nova coluna que analisa as compras nerds do mês, comentando o que valeu a pena a aquisição e o que foi uma grande furada! Todo nerd sabe que nem sempre ele pode comprar uma revista, um livro ou DVD na exata data do lançamento, mas o que vale é a intenção, portanto, nem sempre vamos falar dos lançamentos mais recentes, e sim das compras pessoais de algum membro da equipe Poltrona POP. Vamos a lista de Maio:

Valeu a pena!

MARVEL BATTLE SCENES CARD GAME: Essa compra na verdade nem foi minha, foi do Marlo George, mas com certeza agora vou correr atrás do meu! O Battle Scenes é um card game baseado nos heróis Marvel, e publicado pela Copag. A dinâmica do jogo é simples, porém muito interessante. Cada jogador coloca uma série de personagens na mesa e tenta derrotar os personagens adversários, até chegar a um total de 15 pontos de vida tirados no total. O sistema para os poderes dos heróis funciona muito bem e me pareceu muito original! As caixas HERÓIS e VILÕES, do Marlo, apresentam 60 cartas cada. O Preço de um deck é muito chamativo R$24,50, contra R$44,50 do Magic por exemplo. Já os Boosters custam R$5,90. O jogo já está em sua terceira expansão, Poderes Ocultos.


JUIZ DREDD MAGAZINE #1: Desde os tempos da Heavy Metal as bancas brasileiras não conhecem uma revista de mix tão interessante. Tudo bem que os fãs mais ardorosos vão citar a
PIXEL Magazine, mas nem de longe a Pixel ousava como essa revista ousou. Explico a diferença simples. Enquanto a JUIZ DREDD MAGAZINE trouxe material de qualidade, porém, quase que totalmente desconhecido para o grande público brasileiro, a PIXEL lançava material já conhecido de autores consagrados aqui no Brasil. Bola dentro da Mythos!






CRISE FINAL EDIÇÃO DEFINITIVA: Uma das mais controversas histórias publicadas pela DC no apagar das luzes da década passada (entre 2008 e 2009) A história tem fervorosos defensores e aguerridos críticos. Na minha opinião, uma boa história, que recebeu um edição digna em formato do luxuoso livro que a Panini lançou esse mês.






Entrei pelo cano!

GUERRAS MYS-TECH: Quem conhece sabe do que eu estou falando. Quem não conhece, salve-se! Um conclave de magos do século X vende suas almas para Mefisto e se tornam imortais, só para azucrinarem os heróis britânicos da Marvel. E tão ruim que o Brian Hitch teve um aneurisma cerebral ao desenhar essa revista e ficou com um traço muito parecido com o do Cesar. Que Cesar? O chimpanzé responsável pela revolução dos macacos!
Achei no sebo e na hora nem me passou pela cabeça por que alguém iria querer se desfazer daquilo...
E então eu tentei ler a revista... Se tiver a chance de comprar, não compre! Se algum amigo lhe der de presente, termine a amizade!

        Graças a Deus, esse mês teve um saldo positivo, com boas compras o suficiente para cobrir o estrago de "Guerras Mys-Tech". Houveram outras compras, mas como ainda não tive tempo de lê-las, entrarão nas listas dos próximos meses.
E você, concorda com as classificações? Divida conosco qual foi a compra em que você entrou pelo cano e a compra que valeu a pena!


0 comentários:

Angelina Jolie,

MALÉVOLA | Brad Pitt é "atacado" por "fã" na première, em Hollywood. (ATUALIZADO)

Brad Pitt foi atacado no tapete vermelho do filme Malévola, estrelado por sua mulher Angelina Jolie.

Um homem pulou a barricada que separa os astros e convidados da première do público geral e manteve "contato físico" com o ator, segundo reportou o site The Wrap. A première aconteceu hoje no Cinema El Capitan, em Hollywood.

A polícia de Los Angeles confirmou o ataque. O agressor é ninguém menos que Vitalii Sediuk, jornalista ucraniano, que já havia atacado estrelas como America Ferrara (Ugly Betty), Kylie Minogue (Street Fighter: A Última Batalha), Madonna, entre outras. Sediuk também tentou (mas não conseguiu) atacar Adele, Jennifer Lopez e Pitbull.

Ele está sob custódia das autoridades locais.

Fique ligado para mais informações.

Fonte: The Wrap.

0 comentários:

Catarina Abdalla,

VESTIDO PARA CASAR | Confira trailer do novo filme com Leandro Hassum.

Veja o trailer do filme Vestido para Casar de Leandro Hassum.

O longa, dirigido por Gerson Sanginitto com codireção de Paulo Aragão, conta a saga de Fernando (Leandro Hassum) que no dia de seu casamento se mete em uma série de confusões que o impedem de chegar ao altar para se casar com Nara (Fernanda Rodrigues). As primeiras imagens mostram as dificuldades enfrentadas por ele, que incluem a perseguição de um paparazzo, as ameaças do segurança de uma miss que teve seu vestido rasgado e as tentativas do sogro (André Mattos) de cancelar o casório.

Mentiras, confusões e muitas risadas dão o tom ao filme que reúne no elenco nomes como Marcos Veras, Júlia Rabelo, Tonico Pereira, Catarina Abdalla, George Sauma e Eliezer Motta. O roteiro é assinado por Celso Taddei e Claudio Torres Gonzaga, a produção é da New Group Cine & TV, Raconto Produções e Sophia Filmes e a distribuição é da Imagem Filmes.


Foto: Gui Maia Dan Behr.
Fonte: Youtube.

0 comentários:

André Rodrigues,

QUE TALENTO! | Série da Disney Channel implementa o "Showrunner" no mercado nacional.

André Rodrigues, Showrunner de Que Talento!
Leia abaixo parte do press-release da série Que Talento!, que está implementando uma novidade no mercado nacional de produções para a TV: A figura do Showrunner:

A nova produção da Cinefilm para a TV explora uma novidade no Brasil: a figura do showrunner. A produtora está por trás de Que Talento!, o programa infanto-juvenil que estreou sábado passado (24 de
maio) no canal Disney Channel, dirigido por Juliana Vonlanten e Daniel Caselli, e que conta a história de um grupo de amigos que funda uma agência de talentos. Para tanto, ocupou 4 cenários, 450 metros de set construídos, e contou com 10 artistas no elenco principal, durante 3 meses de gravação na Vila Mariana, em São Paulo.

Champ é um adolescente que sonha em ser artista, mas descobre que não tem nenhum talento, a não ser o de descobrir talentos. Ele passa, então, a agenciar seus amigos, através de sua empresa, a Barulho Talents. E, para contar essa história, a Cinefilm importou para território nacional uma das figuras mais importantes na construção de um seriado, que expande o papel do escritor. “Normalmente, o roteirista escreve, passa para a produção e aí acaba o papel dele. O que muda é que ele vai participar de todo o processo, de análise técnica, do orçamento, ele vai para a reunião de produção, para a reunião com os atores,” explica Juliana Vonlanten, sócia da Cinefilm e diretora geral da série, responsável pela participação do showrunner no
seriado.

“O showrunner está lá para garantir que o que foi pensado e escrito, ou seja, que a essência da série seja entregue nos episódios. É um checador geral, uma pessoa que participa de todos os processos, do início até a aprovação dos episódios finais, depois da montagem, do som, da trilha, de tudo”, analisa André Rodrigues, criador do programa, que assume esta função na atração. “É um facilitador porque é muito comum imprevistos em cena que levam a alteração imediata do roteiro, aí o fazemos e depois lá na frente percebemos que mudamos algo que era importante para o curso da história. Mas com o showrunner presente, ele não só sinaliza como ajuda a encontrar outro caminho”, completa Juliana.

As etapas para a construção de um seriado são inúmeras e vem daí a necessidade desta supervisão mais detalhada. Passa-se pela criação da história original, redação dos roteiros, escolha de elenco, ensaios,
concepção artística dos cenários, figurinos, iluminação, sonoplastia, até chegar à direção de cena e às gravações propriamente ditas. Um roteiro, no meio de todo este processo, acaba virando um guia de ações para cada um das dezenas de profissionais que vão trabalhar em cima dele. E muita coisa pode
se perder no meio deste caminho, especialmente as intenções do roteirista. 

O papel do showrunner é, então, garantir que todas estas áreas conversem com as propostas dramatúrgicas, imprimindo ao trabalho como um todo uma identidade reconhecível e mantendo uma unidade. Escapa-se, assim, com mais facilidade do efeito “colcha de retalhos”, em que as partes não parecem conversar tão bem entre si. O resultado é um trabalho muito mais vivo, completo e rico.

Exemplo desta complexidade é o fato de que a série Que Talento! já existe na cabeça de André há tempos. “O processo de construção da ideia, desenvolvimento, orçamento, e aprovação, foi longo. Foram quase dois anos, desde a preparação para o piloto até hoje”, diz Rodrigues.

A ideia foi assinada junto com o Disney Channel, que tinha como proposta inicial a produção de uma série infanto-juvenil protagonizada por uma de suas principais atrações musicais, a banda College11. A produção já começou o trabalho, portanto, com foco no mundo da arte e com a colaboração dos atores Mayra Arduini e Bruno Martini, que mais tarde se tornaram dois dos protagonistas do programa, ao lado de Gabriel Calamari, que vive Champ, o empresário da turma. “O canal contribuiu bastante para afinar o conceito e traduzir o que será visto na telinha. Nosso objetivo foi fazer uma produção nacional que se misture com toda a programação do canal tanto esteticamente quanto conceitualmente, foi efetivamente uma co-produção”, conta Flávio Vonlanten, produtor do seriado e sócio da Cinefilm.

Fonte: Disney Channel (via e-mail).

0 comentários:

Anselmo Vasconcelos,

RÉVEILLON | Filme, com Paulo Tiefenthaler de 'Larica Total', acaba de ser rodado.

O filme Réveillon acabou de ser filmado na semana passada, nos estúdios da O2 Filmes. Dirigido por Fábio Mendonça, o filme é inspirado na peça ‘O Banheiro’, de Pedro Vicente. A distribuição do longa é da Paris Filmes e Downtown Filmes.

A comédia de erros mostra os preparativos de um grupo de conhecidos para a festa da virada do ano, com cenas engraçadas que acontecem – em sua grande maioria - no banheiro da casa dos anfitriões. Um “drama” vivido pelo casal Ana (Júlia Rabello) e Duda (Paulo Tiefenthaler), e outros personagens do filme, coloca em risco a tão aguardada festa de réveillon, que acontece na casa de Ana. As desilusões amorosas, a competição feminina e um crime inesperado movimentam a narrativa.

No elenco estão os atores Luana Piovani, Marcos Palmeira, Júlia Rabello, Paulo Tiefenthaler, Martha Nowill, João Vicente de Castro, Luana Martau, Taumaturgo Ferreira, Tony Tornado, Anselmo Vasconcelos, Daniel Furlan, Juliano Enrico, Rodrigo Santana e Fernando Ceylão.

Entra em cartaz no último trimestre deste ano.

0 comentários:

Bill Paxton,

CRÍTICA [CINEMA] | No Limite do Amanhã, por Marlo George.

Nosso planeta é novamente invadido por criaturas alienígenas e a humanidade arruma um modo de tentar deter a raça inimiga de forma bem criativa, ou seja, usando armaduras definitivas que fazem de meros homens, supersoldados.

Sim, a fórmula pode soar repetitiva, mas tudo é válido em nome do entretenimento.

Baseado na light novel japonesa All You Need Is Kill, de Hiroshi Sakurazaka, No Limite do Amanhã, novo filme de Tom Cruise, que entra em cartaz no próximo dia 29, não ignora a fonte e tem ritmo e jeitão de anime sci-fi. Ação desenfreada, sequências de tirar o fôlego e um clima apocalíptico (menos afetado que o de obras similares) típicos das animações nipônicas são o único atrativo deste longa, que é descaradamente influenciado por animes como Mobile Suit Gundam, Detonator Orgum, entre outros.

Cruise está mais blasé que nunca...
O Major Cage, interpretado por Tom Cruise, é um assessor de imprensa do exército que acaba se tornando um herói relutante, quando é colocado em campo de batalha por uma decisão atrapalhada de seus superiores. Assim sendo, Cage é designado soldado do pelotão J, e deve lutar contra os aliens usando um exoesqueleto de aço, que foi apropriadamente apelidado de "jaqueta".

Porém, em sua primeira missão, Cage morre ao tentar salvar Rita (Emily Blunt), uma veterana conhecida como "Full Metal Bitch", mas por ter entrado em contato com um alienígena especial, ele ganha o poder de voltar à vida e no tempo, podendo assim, reparar erros cometidos no passado para tentar costurar o presente e salvar o dia.

E assim Cage e Rita, morrem, revivem, morrem outra vez, revivem novamente e por aí vai...

'Tom Cruise apostou suas fichas, e se deu mal.'

Longe de ser original, dizer que o roteiro é previsível serie excesso de elegância. O roteiro é manjado mesmo. Tudo é muito clichê. Como a trama envolve viagem no tempo e a solução para o problema dos terráqueos com os aliens pode ser resolvido através das várias tentativas de Cage de salvar o dia, revivendo-o e concertando seus erros (e os de seus companheiros), repetidamente, os diálogos se tornam mais do que previsíveis.

A "Vagaba de Metal" fazendo o que sabe. Matar Tom Cruise.
Nada original, também, é o nome do filme em inglês. "The Edge of Tomorrow" é o nome de pelo menos dois livros de ficção científica. Um deles é do renomado Isaac Asimov e o outro de Howard Fast, também prolífico autor do tema. Putz...

Outro problema do filme é a presença soberana de Tom Cruise. Cage jamais deveria ter sido interpretado por Cruise (que poderia muito bem estar no filme, como o Sargento Farrell, vivido por Bill Paxton), pois o papel demanda um ator jovem. Se Cage fosse interpretado por Michael B. Jordan ou John Cho, por exemplo, No Limite do Amanhã poderia cair na graça de um público, que ao meu ver, seria o alvo ideal para este tipo de produção, que são o infanto-juvenil.

Enfim, se a temática tem haver com cientologia ou não, não sabemos e nem iremos nos ater a este tema. Mas No Limite do Amanhã é mais um filme em que Tom Cruise apostou suas fichas, e se deu mal.


Marlo George assistiu, escreveu e também xingou Emily Blunt de "Vagaba de metal"...

0 comentários:

comicbooks,

CRÍTICA [QUADRINHOS] | "Demolidor - Diabo da Guarda", por Kal J. Moon

Sinopse: Quando um misterioso bebê surge a porta do advogado Matthew Murdock, também conhecido como Demolidor, o herói cego vê-se frente a um desafio mortal, que levará suas habilidades especiais - e sua fé! - até os limites mais extremos.
(Encadernação que reúne as edições 1-8 de Daredevil vol. 2)
Seria este bebê a encarnação do Anticristo?

Nada de especial

Colocar o advogado / heroi nas horas vagas Matt Murdock no meio de uma trama rocambolesca e apocalíptica não é mérito para qualquer um. O menor deslize pode transformar tudo numa pataquada sentimentalista e proselitista. Sorte que este não é o caso de "Demolidor - Diabo da Guarda", escrito por Kevin Smith e desenhado por Joe Quesada.

Quem lê, hoje em dia, esta história, acha-a até bem comum, quando comparada com outras posteriores a essa, como as celebradas e premiadas fases escritas por Brian Michael Bendis e, mais recentemente, por Mark Waid.

Capa da edição nacional
Mas temos de lembrar que esta foi uma das poucas histórias publicadas por uma grande editora na época - 1998, queridos - que respeitava todo o passado do personagem - alem de reverenciar a sensacional fase escrita por Frank Miller, trazendo elementos da já clássica A Queda de Murdock - e indicava um futuro possível, criando um plot aceitável e coerente com a então atual condição do americano médio.

Isso sem contar que tudo o que vemos atualmente no personagem deveu-se ao fato dessa história torná-lo de novo popular a ponto dele ser atraente para outros escritores e desenhistas.

Demolidor enfrenta ninjas...
espirituais?
Smith também pesquisou sobre advocacia, tornando os trechos onde Matt precisa provar ou argumentar algo legalmente falando críveis e plausíveis.

O interessante em seu texto - assim como em seus filmes - dá-se justamente pela clareza e naturalidade de seus diálogos, que torna a leitura prazerosa até mesmo para quem nunca acompanhou a trajetória do personagem. Destaque para o embate emocional entre Matt e uma certa freira, onde vemos uma dramaturgia digna de um filme.
A arte de Quesada, somada a valorosa arte-final de Jimmy Palmiotti, trouxe uma nova perspectiva ao personagem, deixando-o quase cartunesco em alguns pontos, emoldurando alguns quadros com belos arabescos - que lembravam vitrais de igreja, o que faz todo sentido na história -, para que venhamos a nos surpreender quando a tragédia bate a porta do herói.

(Mesmo que já estejamos acostumados a presenciar notícias ruins quando falamos do Demolidor, parece que os escritores nunca se cansam de fazê-lo sofrer. E como ele sofre nesta história!)

Há quem diga que o vilão escolhido para "infernizar" nosso herói poderia ter um plano melhor elaborado e que, talvez, o ultimo capítulo da história tenha sido um tanto alongado e, por isso, desnecessário. Discordo em parte pois se prestarmos atenção ao que foi dito pelo nêmesis em seu discurso explicativo - é, tem de ter um mas aqui faz mais sentido quando descobrimos quem o faz -, vemos o desespero de quem não tem nada a perder.
(Contar mais do que isso seria contar spoilers sobre a trama e estragaria a diversão de quem se interessou pela leitura)
Resumindo: adquira seu exemplar e divirta-se com uma boa e muito bem contada história. Afinal, isso não acontece todos os dias...

Uma segunda chance (de novo!)

Para analisar a importância dessa história em quadrinhos escrita pelo diretor de cinema, roteirista e nerd de plantão Kevin Smith e desenhada por Joe Quesada (com arte-final de Jimmy Palmiotti), temos de contextualizar a época em que foi publicada... Em 1998, o personagem Demolidor não estava entre os gibis mais vendidos. O fato da Marvel Comics passar pelo estado de falência e concordata também não ajudou muito - e isso quase fechou a empresa, uma vez que os gibis não vendiam tão bem quanto pensavam...

Curiosamente, o que salvou a empresa foram algumas decisões controversas: afastar Stan Lee do cargo de editor-chefe, vender os direitos dos personagens para o máximo de mídias - como brinquedos, games e cinema (que gerou filmes interessantes e lucrativos como Blade - O Caçador de Vampiros e X-Men - e outros no mínimo esquisitos como Homem-Coisa, Quarteto Fantástico, Motoqueiro Fantasma e, claro, Demolidor) - e chamar o desenhista e roteirista Joe Quesada pro cargo de editor de uma nova linha de quadrinhos mais adultos, nomeada arrogantemente de "Marvel Knights", com os então chamados "heróis de segunda linha" como Justiceiro, Viúva Negra, Pantera Negra, Inumanos e, talvez o mais "segunda linha" de todos: o próprio Demolidor!

A participação de um certo herói
aracnídeo é sempre benvinda...
O fato do herói nunca ter sido muito conhecido - apesar de ter seguidores fiéis, tornando-o cult - trazia aquela aura de que tudo poderia dar certo. E como Quesada vinha de uma editora pequena - Event Comics, de personagens como Ash, Painkiller Jane e 22 Brides -, resolveu mostrar trabalho contratando Smith para escrever as histórias do advogado cego com sentidos ampliados que combate o crime no violento bairro da Cozinha do Inferno.

Smith vinha dos sucessos de seus filmes O Balconista, Barrados no Shopping e Procura-se Amy, todos lotados de referências aos quadrinhos ( Barrados no Shopping conta com a participação de ninguém menos que o próprio Stan Lee, onde explica algo inusitado sobre um dos herois da Marvel Comics).

E Smith não era novato nos quadrinhos, visto que já havia publicado algumas histórias baseadas no "universo" de seus filmes pela pequena editora Oni Press.

Isso aliado ao carinho que os fãs tinham pelo trabalho de Quesada - desde a longínqua época em que desenhava X-Factor - ajudou a tornar o projeto popular até mesmo entre quem não curtia as histórias do "Homem sem Medo". O Demônio pousou em boas mãos novamente...

Kal J. Moon costuma pular de prédios, vestindo um colante vermelho. Quando acorda, nunca se lembra da noite anterior - exceto da dor excruciante...

0 comentários:

Charlie Cox,

DEMOLIDOR | Ator de Boardwalk Empire viverá o herói na TV.

A Marvel e a Netflix revelaram o nome do ator que irá interpretar o herói Demolidor na série de TV que foi anunciada no ano passado que recontará a história do Dr. Matt Murdock: Charlie Cox, mais conhecido pela série The Boardwalk Empire.

Você deve lembrar que Ben Affleck, que hoje é o Batman do filme Batman V Superman: Dawn of Justice, já viveu o personagem em um filme horroroso produzido uma década atrás.

Fontes do site The Hollywood Reporter confirmaram que Cox irá estrelar a série, que contará com 13 episódios

O anuncio ainda não foi feito oficialmente e tanto a Marvel quanto a Netflix não quiseram comentar o furo.

Um anuncio formal deve ser feito em breve.

Fonte: THR.

0 comentários:

Breaking Bad,

TCA AWARDS 2014 | Confira os indicados.


A Television Critics Association acaba de anunciar os indicados ao TCA Awards deste ano. "The Good Wife," "Breaking Bad" e "Game of Thrones" lideram a corrida. A entrega dos prêmios acontecerá em 19 de julho.

Confira os indicados.

Série do Ano
Breaking Bad (AMC)
Game of Thrones (HBO)
The Good Wife (CBS)
Orange Is the New Black (Netflix)
True Detective (HBO)

Melhor Série Dramática
The Americans (FX)
Breaking Bad (AMC)
Game of Thrones (HBO)
House of Cards  (Netflix)
The Good Wife (CBS)

Melhor Série Cômica
The Big Bang Theory (CBS)
Brooklyn Nine-Nine (Fox)
Louie (FX)
The Mindy Project (Fox)
Veep (HBO)

Melhor Série Nova
Brooklyn Nine-Nine (Fox)
Fargo (FX)
Orange Is the New Black (Netflix)
Sleepy Hollow (Fox)
True Detective (HBO)

Melhor Telefilme, Minissérie ou Especial
American Horror Story: Coven (FX)
Broadchurch (BBC America)
Fargo (FX)
The Returned (SundanceTV)
True Detective (HBO)

Ator/Atriz de série Cômica
Louis C.K. por Louie (FX)
Mindy Kaling por The Mindy Project (Fox)
Julia Louis-Dreyfus por Veep (HBO)
Jim Parsons por The Big Bang Theory (CBS)
Amy Poehler por Parks and Recreation (NBC)

Ator/Atriz de Série Dramática
Bryan Cranston por Breaking Bad (AMC)
Julianna Margulies por The Good Wife (CBS)
Tatiana Maslany por Orphan Black (BBC America)
Matthew McConaughey por True Detective (HBO)
Matthew Rhys por The Americans (FX)

Melhor Série Infanto-Juvenil
Adventure Time (Cartoon Network)
Daniel Tiger’s Neighborhood (PBS)
The Fosters (ABC Family)
Sesame Street (PBS)
Switched at Birth (ABC Family)

Prêmio pela Carreira
Mark Burnett – Produtor
James Burrows – Diretor
Valerie Harper – Atriz
Jay Leno – Apresentador
William Shatner – Ator

Série de Importância Histórica
Lost (ABC)
Saturday Night Live (NBC)
South Park (Comedy Central)
Star Trek (NBC)
Twin Peaks (ABC)

Fonte: The Hollywood Reporter.

0 comentários:

Angelina Jolie,

CRÍTICA [CINEMA] | Malévola, por Marlo George.

Ao tentar desconstruir sua própria versão da história clássica de A Bela Adormecida, a animação de 1959, a Walt Disney Pictures acertou em cheio, atualizando e amadurecendo o conto adaptado da obra dos Irmãos Grimm (que por sua vez se inspiraram em outros dois contos: Sol, Lua e Talia e A Bela Adormecida do Bosque, ambas do século XVII).

Em sua nova versão, agora intitulada Malévola, o foco é a própria vilã, que tem sua vida recontada de forma bastante apropriada, narrada por Janet McTeer. Isto por si só já dá um clima de conto de fadas à obra cinematográfica, que é bastante feérica. O mundo de Malévola tem todo o clima de terra encantada, porém o encanto é também marcado pelo ódio e a violência.


Logo no início do filme somos apresentados à fadinha Malévola, que era destinada a governar o mundo dos seres fantásticos. Ela se torna amiga do ladrão Stefan, um menino que é detido por seres arvorescos ao roubar uma pedra preciosa de um dos rios dos domínios de Malévola. A amizade logo se torna algo mais e Malévola e Stefan dão seu primeiro beijo quando a fada completou 16 anos. Porém, o coração de Stefan foi, com o tempo, corrompido pela ganância e o rapaz se afastou daquela que o amava. Anos mais tarde, o Rei Henry, que governava o reino vizinho ao de Malévola, decreta guerra ao mundo encantado. Ele é derrotado, mas jura vingança. Rei Henry promete que aquele que matar Malévola será seu sucessor e assim Stefan vê a chance de realizar seus desejos mesquinhos.

E assim, o amor se tornou ódio e Malévola e Stefan jamais seriam os mesmos. Com o nascimento da primogênita de Stefan, Malévola resolve dar o troco e amaldiçoa a menina ao sono eterno.

'Angelina Jolie está perfeita como a personagem título.'

Efeitos especiais convincentes e roteiro bem amarrado são os destaques do filme. Apesar de Malévola ter uma trama de fácil assimilação, já que o público alvo são as crianças, o filme não entediará os adultos. A trama é bem amarrada e a duração do filme, que tem pouco mais de uma hora e meia, não torna a exibição cansativa.


A trilha sonora é excelente e a Disney acertou em não incluir canções tediosas que costumam acompanhar as animações da marca. Após a boa repercussão e os prêmios de Frozen: Uma Aventura Congelante, eu apostava que Malévola teria lá uma outra musiquinha irritante cantarolada por Elle Fanning, que interpreta a princesa Aurora, filha de Stefan.

Angelina Jolie está perfeita como a personagem título. Satânica, encantadora e contraditória, a Malévola da Srª Brad Pitt nos faz esquecer rapidinho de sua similar animada. Certamente ela foi mais bem sucedida que Glenn Close e sua Cruella De Vil, de 101 e 102 Dálmatas.



Marlo George assistiu, escreveu e ainda não se conformou com aquele tipo de ent que mais parecia um balrog do exército de Malévola.


0 comentários:

Arch Enemy,

ARCH ENEMY | Nova música, "You Will Know My Name", divulgada.

Acabou de ser lançada uma nova música do disco "War Eternal" da banda Arch Enemy.

Como já disse antes, estou muito ansioso desde que a primeira música foi divulgada. Quando As The Pages Burn saiu, fiquei meio desanimado, mas curti muito You Will Know My Name. Estou sentindo que teremos um ótimo disco de metal pela frente.

Agora é esperar o disco sair dia 10 de junho.

Confira a música :


Fonte : Metal Hammer

0 comentários:

Britney Spears,

METALLICA | Site oficial divulga "The Star-Spangled Banner" grátis para download.

Hoje, o site oficial da banda Metallica divulgou a música Star-Spangled Banner para download.

A música é o hino nacional americano, e vários artistas estadunidenses tem a música em seus repertórios regulares.

Entre eles, Yngwie Malmsteen e Britney Spears já tocaram a canção em solo brasileiro. Ambos foram vaiados e Malmsteen disse que nunca mais vai tocar no Brasil novamente. Espero realmente que isso não aconteça com o Metallica! Já vi um show, e quero ver outro.

Baixe a música ou apenas a escute online AQUI.

Fonte : Metallica

0 comentários:

Lego Batman 3 : Beyond Gotham,

LEGO BATMAN 3 : BEYOND GOTHAM | Jogo será lançado ainda esse ano, e já tem trailer!


Acabou de ser divulgado o novo game da franquia LEGO. LEGO Batman 3 : Beyond Gotham.

Qualquer um que tenha jogado os jogos LEGO, não importando qual (Senhor dos Anéis, O Hobbit, Marvel, etc.), e é fã está empolgado, já que os outros dois games do Batman na franquia foram muito divertidos.

O jogo irá sair ainda esse ano para as plataformas de Xbox One, Xbox 360, Playstation 4, Playstation 3, Playstation Vita, Wii U, Nintendo 3DS e Windows PC.

Confira o trailer e a capa do game:



Fonte : WBIE, TT Games, The LEGO Group

0 comentários:

Myles Kennedy,

SLASH | Nome, capa e track list do novo disco divulgado.


Foi divulgado o nome, a capa e o track list do novo disco do Slash.

"World on Fire", de  Slash, Myles Kennedy & The Conspirators, irá ser lançado dia 15 de setembro, pela Dik Hayd International e Roadrunner Records.

A carreira solo do Slash tem se mostrado boa, vamos esperar o lançamento e ver se vamos curtir esse álbum.

Confira as músicas e a capa de "World On Fire"

01. World on Fire
02. Shadow Life
03. Automatic Overdrive
04. Wicked Stone
05. 30 Years To Life
06. Bent To Fly
07. Stone Blind
08. Too Far Gone
09. Beneath The Savage Sun
10. Withered Delilah
11. Battleground
12. Dirty Girl
13. Iris Of The Storm
14. Avalon
15. The Dissident
16. Safari Inn
17. The Unholy


Fonte : Whiplash

0 comentários:

Crítica Quadrinhos,

CRÍTICA [QUADRINHOS] | "Os Surpreendentes X-Men - Superdotados / Perigoso", por Kal J. Moon

Sinopse: Em "Superdotados", Ciclope e Emma Frost (ex-vilã Rainha Branca do Clube do Inferno, agora namorada de Scott Summers e aliada) remodelaram os X-Men com o objetivo de "surpreender" o mundo. Mas quando uma notícia alarmante relacionada ao gene mutante inesperadamente atinge os meios de comunicação, ela lançará por terra seus novos planos antes mesmo de eles começarem? À medida que a "cura mutante" atinge níveis a ponto de gerar tumultos, os X-Men enfrentam o enigmático Ord, que possui um aliado imprevisto - e alguns adversários inesperados - desequilibrando o embate!
(Encadernação que reúne as edições 1-6 de Astonishing X-Men)

Já no segundo volume, entitulado "Perigoso", quando o Instituto Xavier é abalado por uma trágica morte, os X-Men descobrem que há um inimigo letal entre eles - alguém que tem estudado o grupo durante anos e conhece todos os seus segredos!
(Encadernação que reúne as edições 7-12 de Astonishing X-Men)

Ciclope lidera uma equipe "surpreendente"!

Antes de Joss Whedon se tornar o elogiado diretor do blockbuster Os Vingadores, ele havia criado os seriados Buffy - A Caça VampirosAngelFirefly e Dollhouse, escreveu roteiros recusados para o primeiro filme dos X-Men e para o filme engavetado da Mulher Maravilha.

Apesar disso tudo, ele também foi convidado por Joe Quesada - já editor-chefe da Marvel Comics após seu sucesso de vendas com Demolidor e a linha Marvel Knights - para escrever os gibis dos X-Men após a vitoriosa fase de Grant Morrison a frente do título mutante que trouxe relevância aliado ao sucesso do primeiro filme, dirigido por Bryan Singer.

Reinventando a roda mutante

O primeiro arco, "Superdotados", foi uma tremenda responsabilidade para Joss Whedon pois ele substituía ninguém menos que Grant Morrison, o que, por si só, não é pouca coisa. Mas ele tirou de letra e o sucesso foi tão grande que parte da trama foi utilizada como mote principal do filme X-Men - O Confronto Final - embora, analisando melhor, talvez este fato não seja motivo de orgulho...
Capa da edição nacional

A história começa quando os novos alunos do Instituto Xavier estão assistindo o discurso de boas-vindas de Emma Frost quando Kitty Pride chega ao local, lembrando de muitos fatos do passado. Uma doutora anuncia que conseguiu a fórmula para a tal "cura mutante". E quem fica muito interessado em verificar - e, quem sabe, voltar a ser humano - é justamente Fera, o cientista dos X-Men.

Isso causa repercussão entre a equipe - principalmente com Wolverine, que discorda veementemente, gerando um quebra-pau com o mutante peludo azul, trazendo boas lembranças aos fãs de longa data da equipe. Além disso, eles ainda tem de enfrentar uma ameaça alienígena que proclama uma sentença de morte a um antigo membro da equipe, que eles nem sabiam que estava vivo!

Gerando momentos que geram muitas emoções, principalmente a quem acompanha os queridos mutantes há bastante tempo - Kitty Pride vs Emma Frost! Ciclope nada boboca e peitando Nick Fury! Arremesso Especial! Sala de Perigo! Clube do Inferno! -, "Superdotados" é um arco muito bem trabalhado do ponto de vista da criação, trazendo de volta tudo o que uma boa história em quadrinhos deve ter.
Kitty Pride chega atrasada e entra
durante palestra de Emma Frost... Tsc, tsc, tsc!
O traço de John Cassaday me incomodou em alguns momentos, até porque muitos dos rostos que ele desenhou são um tanto parecidos - até demais. Deve ser mal de desenhista da equipe, uma vez que o célebre John Byrne sofria do mesmo problema. Mas Cassaday surpreende - sem trocadilhos - mesmo nas alucinantes cenas de ação e reações de cada personagem, como se estivéssemos assistindo um filme ao invés de ler um mero gibi...
Capa da edição nacional
Dado o grande sucesso do primeiro arco, "Perigoso" começa com a morte de um dos alunos do Instituto Xavier e descobrimos que a vilã por trás de tal ato é ninguém menos que... a Sala de Perigo! A inteligência artificial rebelou-se e ataca os alunos e nossos heróis.
O que, a princípio, pode parecer tolo como a premissa duma história ruim escrita por Stephen King, revela toda a criatividade de Whedon, alternando suspense, ação e mostrando os personagens lutando contra um vilão que conhece todas as suas fraquezas, medos e anseios.

Explicar mais seria comprometer a diversão de quem ainda não conhece essa emocionante história.

Destaque novamente para o grande texto de Whedon e para o traço cinético de John Cassaday, apesar de continuar achando os rostos desenhados por ele muito parecidos, porém ainda com grande força dramática.

Proposta indecente

Para entender melhor a importância da passagem de Joss Whedon nos quadrinhos dos X-Men, é necessário contextualizar tudo o que aconteceu até ele alcançar o posto de roteirista... O que seria o sonho de muitos roteiristas de histórias em quadrinhos, para Joss tornou-se um pesadelo. Isso porque ele havia terminado a última temporada do seriado Buffy, administrava os roteiros do seriado Angel, dentre vários projetos a considerar. 
Fera atacando a, hã,
"Sala de Perigo" (sério!)

Foi quando numa das edições do evento de quadrinhos San Diego Comic Con - no já distante ano de 2003 - que Joe Quesada "cantou a pedra" para Whedon: "Grant Morrison está deixando o gibi dos X-Men para assinar contrato de exclusividade com a DC Comics e eu tava pensando em você para substituí-lo...".
Whedon agradeceu, disse que estava muito ocupado com seus projeto na TV e, quem sabe, no cinema, mas teria de recusar. Quesada não se deu por vencido e disse que acataria qualquer exigência, desde que Whedon escrevesse 13 edições dos mutantes favoritos da rapaziada...
Whedon retrucou dizendo que se pudesse ter o desenhista John Cassaday (que já havia desenhado um elogiado arco de histórias do Capitão América, além do sucesso Planetary e sempre quis trabalhar com os X-Men) em TODAS as 13 edições do quadrinho mutuna e se pudesse trazer a personagem Kitty Pride de volta à equipe, poderiam conversar, mesmo que ele estivesse ocupado demais para assumir tal empreitada...

Todo mundo quer ler
o gibi escrito por Whedon!
(Pra quem não sabe: Kitty Pride foi a principal influência de Whedon para criar Buffy pois ele sempre foi apaixonado pela personagem desde a adolescência)
Embora ainda estivessem em negociações, o rumor de que Whedon pudesse vir a escrever os X-Men caíram na internet, com recepções negativas. Isso sem contar que Whedon ainda estava com muitas dúvidas se seria realmente capaz de substituir Morrison ou pelo menos estar a altura do que foi escrito por Chris Claremont - ou seja, uma baita responsabilidade...
Foi quando, numa bela tarde, ninguém menos que o próprio lendário Chris Claremont - roteirista dos X-Men por mais de 20 anos - foi aos escritórios da Marvel entregar roteiros das futuras edições de X-Treme X-Men, viu a porta da sala de Quesada aberta e não teve como não perguntar se os boatos sobre a possível contratação de Whedon eram verdadeiros. "Deus, eu quero muito que seja Whedon, mais do que qualquer um dos outros nomes de que ouvi falar", exclamou Claremont. Com essa "aprovação" do mestre, não escrever essa história seria, no mínimo, burrice.

(Whedon não se ilude e acha que Quesada diz isso para todo escritor que vai assumir o título dos X-Men - o que pode muito bem ser verdade...)



Kal J. Moon escreveu, criticou e teve sua inscrição rejeitada no Instituto Xavier por não ser um jovem superdotado... 

1 comentários: