728x90 AdSpace

  • Nerd News

    sábado, 11 de maio de 2019

    CRÍTICA [CINEMA] | "Pokémon: Detetive Pikachu", por Andreas Cesar.


    Toda vez que eu vou assistir um filme baseado em animes ou jogos, no caso de "Pokémon: Detetive Pikachu" temos os dois casos em um, eu sinto que ele será ruim. Esse tipo de filme sempre perde a essência de suas obras originais, dando um sentimento de vazio a quem é fã. Ainda mais quando passam-se anos desde que a pessoa apresenta contato com a obra, como no meu caso, que gostava de Pokémon na infância, mas faz tempo que não jogo nem assisto nada da franquia.

    "Detetive Pikachu" inicia bem, a sequência de eventos que ocorrem no início do filme indicam uma história de suspense interessante em que você espera para saber quais serão os resultados. Contudo, assim que o protagonista, Tim Goodman, é apresentado, o filme perde toda a expectativa que havia sido criado. Ainda que ele tenha sido o protagonista do jogo "Detetive Pikachu", para o Nintendo 3DS, eu não consegui sentir empatia pelo personagem em momento algum, não apenas por não conhecê-lo, mas também porque seu ator, Justice Smith, não apresenta nenhum carisma. Zero.

    Conforme o filme continua, ele apenas declina. Ainda que os Pokémons estejam interessantes (exceto poucas exceções, como o Snorlax) visualmente, suas aparições fora de contexto são sem graça, fazendo você apenas reconhecê-los sem sentir apreço a eles. Para ver um Machamp em 3D bastava eu ligar o 3DS e minha expectativa seria cumprida. Além disso, ao se retirar toda a inocência e fofura de um Pikachu, quebra-se toda a magia e encanto do Pokémon principal de toda a franquia. Torná-lo desinteressante é o maior problema de todo o longa nesse aspecto, e decepciona o fato de Ryan Reynolds ter se prestado a esse papel depois de ascender na carreira.



    Mas o que torna o filme verdadeiramente ruim é o fato de ele não ter um bom roteiro. A incrível quantidade de clichês aliada a uma trama que um escritor em início de carreira conseguiria fazer tornam o filme extremamente desinteressante. Eu e 2 amigos que assistiram comigo quase dormimos em algumas partes e, creio eu, se estivéssemos em casa, dormiríamos e só acordaríamos no dia seguinte.

    O romance forçado entre Tim e Lucy Stevens é piegas, as piadas feitas em torno dele são ruins (assim como praticamente todas do filme) e o desfecho é simplesmente ridículo, por consagrar um dos maiores clichês do filme. Nem Bill Nighy, um dos meus atores preferidos, e Ken Watanabe, outro veterano de força, conseguem estar bem em seus papéis, desenvolvendo personagens extremamente rasos.

    Ao menos os efeitos especiais do filme são bons, não deixando a desejar nesse aspecto. O character design dos personagens também foi bem feito, não deixando aquele ar de ridículo que foi, por exemplo, apresentado pelo Sonic no primeiro trailer de seu futuro filme. Os efeitos sonoros tem igual qualidade, tendo, sobretudo, uma boa mixagem de som. 

    Por fim, poucos aspectos de "Pokémon: Detetive Pikachu" são bons, tornando-o um filme chato e que não merece, sem dúvida, ser assistido. A quantidade enorme de clichês unida a um roteiro juvenil tornam ele um dos piores filmes do ano, e, quem sabe, de minha vida. 


    Andreas César assistiu, criticou e recomenda que assistam novamente "Vingadores: Ultimato"...
    • Comente no site
    • Comente no Facebook

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: CRÍTICA [CINEMA] | "Pokémon: Detetive Pikachu", por Andreas Cesar. Rating: 5 Reviewed By: Andreas César
    Scroll to Top